Planilha de Plano de Ação Online e Dinâmica Grátis

Chegou a hora de você finalmente fazer um plano de ação para andar com a sua equipe! Essa planilha fica na nuvem e pode ser acessada por diferentes pessoas simultaneamente, e até ser usada facilmente no celular. 📱

Vídeo de como usar a planilha dinâmica de plano de ação da melhor forma

Benefícios da Planilha Dinâmica de Plano de Ação

Ela é bem intuitiva e simples de usar e serve para: 

  • ✅ Ordenar por prioridade
  • ✅ Selecionar opções pré-cadastradas de status, prioridade e responsável. 💚
  • ✅ Filtrar por status, prioridade e responsável
  • ✅ Acompanhar melhor as suas atividades no cumprimento de um objetivo e meta, tendo tudo centralizado e organizado

Você pode baixar esta planilha gratuitamente clicando aqui!

Depois conta o que achou e dela nos comentários aqui! Também, se tiver alguma sugestão de adição ou consideração, peço que adicione na planilha mesmo um comentário. Eu deixei aberto para que ela possa ser colaborativa (até quando der, se for mal utilizado, irei fechar os comentários lá).

Dica: Você pode copiar a planilha do google drive para si, para poder editá-la conforme suas próprias necessidades. Aprenda como, clicando aqui.

Relato da sobrevivência de estúdio de tatuagem na pandemia

Possuo um estúdio de tatuagem com o meu esposo e nós tivemos um baque. Ele é novo, abrimos em Janeiro deste ano, então quando o isolamento começou, nem tinha dado tempo de concluir os pagamentos dos investimentos ou começar a recuperá-lo. 😞

Estamos temporariamente com as portas fechadas e os tatuadores pausaram os trabalhos. Mesmo com desconto, continuamos pagando aluguel, que é alto. Além disso, tive o meu principal trabalho e renda reduzido à metade. 😱

Sei que muitos passaram por situações parecidas ou muito piores em ter um negócio físico e se ver aparentemente encurralado. Aparentemente! 🧐

Depois de um pouco de ansiedade nas primeiras semanas, começamos a planejar e agir. O movimento é importante. 🏃🏼‍♀️🏃🏽 

Listamos várias possibilidades, tanto para fazer com o estúdio quanto sem ele, e fomos analisando e decidindo. Daí, fomos iniciando nossos MVPs (projeto mínimo viável) de alguns (vocês nem imaginam quantas coisas já fizemos nesses 5 meses kkkk)!

Chegamos a planejar e desenvolver uma loja virtual dos tatuadores e para vender camisetas que produziriamos. Pela dificuldade na produção delas, pausamos. Além disso, meu esposo começou a desenvolver seus próprios equipamentos que poderim ser vendidos! 😱

Também, nas redes sociais ficamos focando nos trabalhos artísticos dos nossos tatuadores, além de tentar envolvê-los na situação delicada que estávamos. Em um momento eles deram ótimos ideias para o que poderíamos fazer para gerar renda, que não prosseguimos por algumas limitações e não priorização.

Especificamente pro estúdio, a forma que encontramos de não ficar sem renda e ao mesmo tempo não precisar investir mais dinheiro sem garantia de retorno, foi adaptar e intensificar nossas campanhas online no Google Ads. Focamos em uma ação de venda de vale tattoos! 🎟

Funciona assim: Vendemos online créditos de tatuagem para tatuar até 1 ano após o isolamento com 20% desconto. O pagamento é feito por transferência ou link do PagSeguro. O atendimento é feito pelo Instagram mesmo. Com essa ação simples, estamos conseguindo pagar o aluguel. 🙌🏻

Eu cheguei a trabalhar um pouco com marketing de afiliados, ajustei umas estratégias do marketing multinível que faço parte e ganho comissão em vendas online, e finalmente comecei a focar em desenvolver o curso online que estou montando neste momento! 🔥😉  

Em um momento de reflexão de “o que quero para vida”, finalmente escrevi objetivos e metas que fizeram sentido. Estou usando para guiar cada decisão profissional e isso me fez dizer não para propostas financeiramente muito interessantes, mesmo estando apertada e com a reserva de emergência começando a ser mordida. Eu sabia que ia aliviar temporariamente, mas ia me afastar demais do meu objetivo de longo prazo (olha como é importante ter clareza dos seus objetivos e metas)!

As outras formas de renda que temos, se apóiam muito nas estratégias de marketing digital. Elas estão ajudando a nos segurar nesse momento.  🙌🏻 Uma delas, de SEO com Google AdSense, até tem pagamento em dólar, então não necessariamente o aumento dele precisa ser de todo ruim. 😉

Mesmo sendo difícil e a gente tendo que se reinventar várias vezes, o marketing digital sempre esteve presente como meio para nos sustentar. É difícil não conseguir renda de alguma forma com acesso à internet: com ela temos acesso a praticamente o mundo todo! Você já pensou dessa forma? 🌐🌎⠀⠀⠀⠀

Será que você também não pode aproveitar essa falta de barreiras geográficas?⠀⠀⠀⠀⠀

E você, teve o seu trabalho impactado pela pandemia? Como você se lidou ou lida com isso?

Acha que está aproveitando do marketing digital tudo o que poderia? O que mais precisa de ajuda? 

Comente! 💬👇

Como Fazer Metas Iniciais para o Seu Negócio c/ 10 exemplos

Metas estimulam os envolvidos em prol de um objetivo, servem como um direcionamento.

O objetivo é o propósito de se realizar alguma coisa. Ele guia para onde queremos chegar! 🔝👀

Meta é o objetivo quantificado. Ela é temporal e necessariamente ligada a prazos. 📆

Veja a diferença, como a meta é mais palpável:
👉 Objetivo: Ganhar mais dinheiro
👉 Meta: Aumentar o lucro em 20% até o fim do 2° semestre de 2020.

Inclusive podemos criar planos de ação específicos por meta. 😉

A melhor forma que conheço para definir metas é com o método SMART. “Smart” é uma palavra em inglês que significa “esperto”! 😄
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Aportugesando, alguns chamam de MARTE.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Entenda abaixo o significado da sigla:

  • 1️⃣ SPECIFIC (Específico)
  • 2️⃣ MENSSURABLE (Mensurável)
  • 3️⃣ ACHIEVABLE (Atingíveis)
  • 4️⃣ RELEVANT (Relevante)
  • 5️⃣ TIME-BASED (Temporal)

Aplique o método SMART para se motivar no trabalho, e também nos seus sonhos e desejos do futuro. 📈

Com certeza você alcançará seus objetivos mais facilmente fazendo metas SMART! 😉

Como fazer metas iniciais para o seu negócio

Se você sonha em ter liberdade financeira com o seu novo empreendimento, veja alguns exemplos que você pode usar:

  • 1️⃣ Fazer 50 vendas no mês de Agosto
  • 2️⃣ Mensalmente crescer 2% no número de clientes
  • 3️⃣ Ter 33% de recompra no final do bimestre
  • 4️⃣ Alcançar R$200.000 de faturamento no final do ano de 2020
  • 5️⃣ Lucrar 15% no final do ano de 2020
  • 6️⃣ Reduzir custo da produção em 5% no semestre
  • 7️⃣ Aumentar a eficiência produzindo 5% mais com os mesmos recursos

Metas de marketing digital

  • Algumas mais específicas de marketing digital:
  • 8️⃣ Aumentar em 5% a taxa de conversão de leads em clientes até Dezembro de 2020
  • 9️⃣ Reduzir o CPC para R$0,25 na campanha de links patrocinados no Google Ads até Setembro de 2020
  • 1️⃣0️⃣ Aumentar a taxa de clique nos anúncios em 2% na campanha Y no Facebook Ads até Outubro de 2020

Liste as atividades necessárias para alcançar cada uma das metas e AJA! 🎯

Tem até um PLANO DE AÇÃO EM PLANILHA GRÁTIS que já fiz e você pode aproveitar! 🙌🏻 Se ainda não possui e quiser, comente “quero a planilha” aqui ou no direct que te envio o link! 😄

Foi útil? Comente! 😄💬

Você possui metas parecidas? Qual das 10 você mais gostou e por que? 🤔

Como Calcular o Preço de Serviços de Marketing Digital

Chegou a hora de visualizar claramente seus lucros e ter o seu cardápio de serviços para incrementar os serviços que presta aos seus clientes!

Fiz um artigo sobre como precificar serviços em uma agência de marketing digital (clique aqui para ler), e agora trago uma planilha simplificada para você fazer isso sendo um prestador de serviço desse tipo ou de outros.

Vídeo de como calcular seu preço de serviço usando a planilha para precificar

Benefícios da Planilha de Precificar Serviços

Ela é bem intuitiva e simples de usar e serve para: 

  • ✅ Visualizar facilmente o que é lucro ou prejuízo. Afinal, ele colore de laranja se estiver dando prejuízo. ;)
  • ✅ Compare a lucratividade vendo o lucro em porcentagem e valor absoluto em reais
  • ✅ Melhorar a precisão da sua precificação
  • ✅ Facilitar a sua organização, centralizando tudo em um só lugar
  • ✅ Listar para seu cliente o que mais você pode oferecer para ele!

Ela tem uma aba especial para você exportar em PDF e apresentar ao seu cliente criada automaticamente ao você preencher as informações apenas uma vez. 🙌

Você pode baixar esta planilha gratuitamente clicando aqui!

Depois conta o que achou e dela nos comentários aqui! Também, se tiver alguma sugestão de adição ou consideração, peço que adicione na planilha mesmo um comentário. Eu deixei aberto para que ela possa ser colaborativa (até quando der, se for mal utilizado, irei fechar os comentários lá).

Dica: Você pode copiar a planilha do google drive para si, para poder editá-la conforme suas próprias necessidades. Aprenda como, clicando aqui.

Essa versão é bem simplificada. Tenho uma que uso como base para trabalhos em agências de marketing digital e performance com funções ainda mais precisas para calcular os custos todos, inclusive considerando overhead, markup e o trabalho com equipe com variação do custo/hora por colaborador envolvido! 📈🧐

Como Precificar Serviços de Marketing Digital em uma Agência

Aqui você vai entender Como Precificar Serviços de Marketing Digital em uma Agência, mas também serve como base se você não tem uma.

Se você quiser uma planilha básica para ajudar você nisso, clique aqui!

Como Precificar Serviços de Marketing Digital

Quando estou mapeando os serviços de uma agência de marketing digital, para saber os custos e precificar as entregas, eu sempre consulto a equipe operacional.

Caso o tempo de atividade não esteja já sendo mensurado por algum gerenciador de tarefas, essa é a que encontrei ser a melhor forma hoje de calcular isso, através da mensuração do custo hora/homem. 👍

A questão é que sempre que pergunto quanto tempo é necessário para a realização de uma tarefa, ouço: “Depende”.

Existem questões que influenciam, que vou falando ao longo do texto.

Importante primeiro entender a diferença entre “Tempo de execução” e “Prazo”.

Tempo de Execução x Prazo

O TEMPO DE EXECUÇÃO são os minutos dedicados exclusivamente àquela atividade, e enquanto a pessoa está ativa nela, sem interrupções.

O PRAZO está relacionado às datas de entrega, que podem depender do que foi previsto no projeto e acordado entre os stakeholders/entre as partes interessadas.

Tempo de Execução: Calcule Corretamente

O TEMPO DE EXECUÇÃO deve ser calculado como se o recurso/a pessoa estivesse trabalhando nas “condições ideais de temperatura e pressão”. ;) Ou seja, sem interrupções e somente dedicada àquela atividade.

A entrega “30 Publicações do Mês para o Instagram”, por exemplo, inclui as seguintes atividades que podem ser feitas por diferentes recursos/pessoas e cada uma tem um tempo média de execução:

  • Planejamento (Planejamento): 2h+20min de ajustes = 2h20
  • Criação das legendas (Redator): 1h30 + 20min de ajustes = 1h50
  • Criação das artes (Designer): 3h+30min de ajustes: 3h30
  • Comunicação com o Cliente (Atendimento ): 1h

Somando tudo, temos o total do tempo de execução de 8h40 (2:20+1:50+3:30+1:00).

Para chegar aos valores, questionei a cada responsável de cada área, que realmente faz a atividade, orientando sobre o que efetivamente é o tempo de execução (que é diferente de prazo), além de ter observado na prática para validar.

Você ou sua equipe tem dificuldade em estimar o tempo de execução de uma tarefa?

Fique atento! Isso pode ser um sintoma de:

  • Muitas interrupções de pauta (que é sintoma de outras questões também, como falta de planejamento com antecipação, por exemplo)
  • Pouco conhecimento do processo o qual está inserido
  • Falta de conhecimento da diferença de tempo e prazo

Sobre a diferença do tempo de execução com o prazo, basta mostrar os exemplos daqui e do próximo tópico. :)

Determinando o Prazo da Tarefa

O PRAZO está condicionado à pauta de cada um. Também, costuma depender dos tempos de espera de aprovação e as datas que foram acordadas no projeto.

Por exemplo, para entregar a pauta de 30 dias de publicações para o Instagram, o prazo vai depender possivelmente do seguinte:

  • Planejamento: 2 dias
  • Aprovação do Cliente: 2 dias
  • Criação das Artes e Legendas: 4 dias
  • Revisão do Cliente: 2 dias
  • Ajustes: 2 dias das Artes e Legendas: 2 dias
  • Aprovação do Cliente: 2 dias
  • Agendamento das Publicações: 2 dias

Prazo estimado da entrega “30 Publicações do Mês para o Instagram”: 16 dias.

Perceba uma questão: Embora o agendamento das publicações de 30 dias possa ocupar apenas 1h, por exemplo, o prazo de 2 dias é prevenindo urgências que possam ocorrer e ocupar a disponibilidade do responsável por isso. ;)

Compartilhe o cronograma e o processo com o cliente, para que ele entenda que é uma parte essencial do cumprimento do prazo!

Dessa forma, se ele atrasar, há justificativa para o atraso de toda a cadeia de entrega, visto que a execução é toda de tarefas interdependentes. Inclusive, você pode usar o Gantt para gerenciar isso, clique aqui para conhecer no meu post sobre ele!

Observação: Eu agrupei a criação de arte e legendas, que podem ser feitas em paralelo – ou não. Você pode pedir para o designer só fazer a arte depois do redator fazer as legendas ou vice-versa, e isso aumentará mais o prazo.

Super Dica: Otimize Tempo com Entregas de um Período Maior

Normalmente conseguimos otimizar o tempo se fizermos entregas bimestrais, trimestrais ou até maiores.

Se o conteúdo for sempre ever green (sempre verde, sempre útil, atemporal) e relativas à datas sazonais e comemorativas já previstas, não é um problema.

Contudo, se houver a necessidade frequente de publicar sobre assuntos do momento, pode-se reservar para parte do conteúdo ser feito em um período menor.

Por exemplo: 25% do total pode ser feito quinzenalmente ou sob demanda (e ser acordado, por exemplo, no mínimo 2 dias da demanda à publicação, para não sair uma coisa torta).

Sempre mensure a quantidade das entregas para não fazer a mais e acabar trabalhando de graça!

Use Critérios para Obter o Tempo Médio

Quem faz parte da operação e literalmente desenvolve a atividade, é quem tem mais prática para saber o real tempo de execução dela.

A questão é que sempre que pergunto quanto tempo é necessário para a realização de uma tarefa, ouço: “Depende”.

Sim, existem vários fatores que influenciam no tempo de entrega.

Veja o que eu mais ouço quando eu pergunto “Depende de quê?”:

  • Da disponibilidade de pauta
  • Qual o Cliente da demanda
  • Quais as características daquele projeto
  • Qual o profissional alocado na atividade

Contudo, isso não deve ser motivo para impedir a mensuração do tempo médio.

Veja como dissolver item a item:

Disponibilidade de Pauta

Como falei anteriormente, tempo de execução é diferente de prazo! Logo, a “disponibilidade de pauta” não interfere no tempo de execução.

Se você não entendeu, leia a seção anterior “Tempo de Execução x Prazo”.

Profissional Alocado na Atividade

Ouço isso dos gestores, e é verdade: Vai variar o tempo de execução de um estagiário em relação à um profissional sênior/com anos de experiência.

O que fazer? Considero duas opções:

  • Fazer uma média: somar o tempo dos dois e divide por dois, para multiplicar também pelo custo médio
  • Considerar o pior cenário: Usar o maior tempo possível (provavelmente o do estagiário) com o maior custo possível (provável que o do profissional sênior). Lembrando: é o tempo dedicado á atividade, não o prazo – então não depende da pauta dele!

Importante: Se a tarefa será feita SEMPRE pelo estagiário, considere esse tempo. Se pode ser feita pelo colaborador sênior, considere o custo dele, que é o mais alto.

Qual o Cliente da Demanda

Existem clientes mais carentes, demandantes, críticos, e os que são mais tranquilos.

Da mesma forma com foi feito o cálculo do profissional alocado na atividade, podemos fazer uma média ou considerar o pior cenário.

Para não correr riscos de prejuízos, costumo aqui considerar o pior cenário.

Ou seja, na dúvida, prever que teremos sempre a solicitação de muitos ajustes e que podem ocupar mais x minutos de cada pessoa por cada entrega.

Critérios: Quais as Características Daquele Produto ou Projeto

Para chegarmos à uma média de tempo de execução e esse número ser consistente, precisamos definir critérios. Ou seja: ponto de partida/características daquele tipo de entrega ou que aquele projeto tem.

Exemplo: Perceba que na entrega que descrevi, falei “30 Publicações do Mês para o Instagram”.

Só pelo título temos a clareza da Quantidade (30) e o Tipo de Tarefa (Post para a Rede Social Instagram).

Para quem já trabalha com isso, já espera-se algumas coisas, como a criação de uma arte de até 1080x1350px e uma legenda com um texto não mais que 2.200 caracteres.

Isso podem ser usados como critérios!

E para cada serviço, você precisa descrever quais são eles e deixar isso claro para o cliente também, para não ser criada uma falsa expectativa de que outra coisa que será entregue.

Vamos lá para um exemplo prático vendo a descrição com os critérios para a entrega “30 Publicações do Mês para o Instagram” – que inclusive pode estar na proposta e deve estar no contrato (minimamente escrito em algum lugar!):

Criação de 30 unidades mensais de posts na rede social Instagram.
Em cada post, terá:

– Uma arte gráfica composta por imagens previamente fornecidas pelo contratante
– Até 1080×1350 pixels de dimensão
– Formato do arquivo fechado em PNG ou JPG
– Possibilidade de uma frase na imagem correspondendo a até 20% do espaço disponível
– Uma legenda de até 2.200 caracteres
– Até 5 hashtags

Em gestão de projetos, chamamos isso de Escopo de Produto.

Aproveitando, você também pode incluir detalhamento de como será feita a entrega:

Serão feitos 1 post por dia. Eles serão entregues ao contratante por e-mail para aprovação com até 1 semana de antecedência da primeira publicação. Não inclui gestão de relacionamento nos comentários provenientes da publicação.

A equipe com essa descrição em mãos, bem como o conhecimento do processo de trabalho dessa entrega, tem a condição de mensurar o seu tempo com maior assertividade.

Caso o cliente venha a pedir algo que saia do que está descrito aqui, temos total condição de questionar, negar ou cobrar a mais por isso. ;)

O combinado não sai caro! E aqui temos acertado previamente e por escrito quais são as características do projeto/da entrega e até a forma que ela será feita.

Mensure o Custo de Produção em Hora/Homem

Uma vez mapeados os serviços/tipos de entrega e o tempo médio necessário de cada parte para a entrega da atividade, é possível calcular o custo em Hora/Homem.

Para isso, basta multiplicar o custo da hora de cada profissional pelo tempo necessário àquela atividade. Para não correr o risco de algo ter sido sub calculado, você pode consistentemente adicionar 10% de tempo para compensar “perdas” e tempos imprevistos na execução da atividade

Você pode aqui já calcular pelo custo final da hora, ou seja, multiplicar pela hora do profissional já considerando os encargos tributários.

Você poderá obter tanto o custo total da entrega, bem como por tipo de profissional alocado (Designer, Redator, Atendimento etc), além do tempo necessário de cada um para absorver a pauta.

Adicione os Custos Extras

Considere suas despesas fixas e variáveis, preveja suas taxas e impostos, saiba o seu overhead, considere os custos fixos e administrativos do seu negócio, como faria com a precificação de um produto qualquer.

Geralmente a soma disso soma cerca de 30% a mais, mas vai variar com o nível da sua agência. Consulte o seu contador!

Adicione a sua Margem de Lucro

Uma vez mapeados todos os custos, você pode adicionar a sua margem de lucro e multiplicar pelo markup.

Markup = 100/(100-(Despesas Fixas+Despesas Variáveis+Margem de Lucro Presumida))

Benchmarking: Faça uma Comparação com o Mercado e a Concorrência

Às vezes, o nosso custo pode ser R$100 mas o serviço valer R$1.000.

Faça uma pesquisa do quanto o mercado cobra por aquela entrega para não deixar de ganhar dinheiro. ;)

Da mesma forma, pode valer reduzir a margem de lucro para tornar o seu produto competitivo; ou adicionar à ele algum benefício como diferencial!

Mensure e Acompanhe o Custo de Produção das Entregas

Sabendo o tempo de produção, use essa informação na sua gestão.

Se couber esse dado no seu gerenciador de tarefas, adicione o custo por hora de cada colaborador e o tempo estimado para cada tipo de atividade, para comparar o previsto com o realizado.

Assim, você conseguirá emitir relatórios mostrando projetos e clientes mais ou menos lucrativos e tomar decisões estratégicas orientadas à dados (data-driven). ;)

Gerenciadores de tarefas que utilizei e ajudam nessa gestão:

  • Runrunit
  • Operand

Além desses, tem o Artia, que não usei efetivamente para opinar, mas vi que ele tem o Gantt e contador de tempo.

Se você quiser uma planilha básica para ajudar você na precificação de serviços, clique aqui!

Ficou com alguma dúvida ou tem alguma consideração? Escreva nos comentários. o/

O Diagrama do Gantt Project

O diagrama de Gantt

O diagrama de Gantt é normalmente usado em gestão de projetos, para mais facilmente identificarmos o caminho crítico (aquele que, se uma tarefa atrasar, a entrega final extrapola o prazo), bem como a alocação de tempo de cada membro da equipe.

Ele é extremamente útil para mapear e acompanhar projetos com prazos que precisam ser cumpridos e vários envolvidos!

Usei muito em projetos de sites, como o descrito na palestra “O processo de projetos” que está aqui. 😉 Também coloquei exemplo na imagem abaixo!

Detalhe que é um projeto de site em 2014, então muito do que temos otimizado hoje não tínhamos na época, ok? Fazíamos muito desenvolvimento na unha e estávamos começando a usar o recente (na época) framework bootstrap!

Gerenciador de tarefas com Gantt

Existem vários gerenciadores de tarefas e programas que exibem esse relatório em diagrama de Gantt automaticamente baseado no tempo estimado daquela tarefa, data de início prevista e prazo previsto.

O Runrunit é um deles, que uso! Artia e Operand também possuem algo bem parecido, que ajuda a visualizar os tempos ocupados e ociosos em pauta.

Mesmo para visualizar tarefas curtinhas, esse relatório é bem útil para identificar a disponibilidade (ou não) sua e de sua equipe ao longo dos dias, semanas e meses. O MS Project também exibe este diagrama.

O programa gratuito Gantt Project

Você pode fazer o seu manualmente o seu diagrama de gantt através do programa gratuito GanttProject. Acesse o site abaixo!

https://www.ganttproject.biz/

Organograma Funcional em Agências de Marketing Digital

O Organograma Funcional em Agências de Marketing Digital é muito importante de existir, e você vai entender.

Continue lendo, também inseri um modelo de organograma para agências de marketing digital e performance mais abaixo! :)

O Que é e Para que Serve

O Organograma Funcional é um diagrama feito para indicar as responsabilidades e atividades de acordo com cada cargo na organização.

Ele não representa as relações hierárquicas necessariamente.

Os Problemas em Não Ter um Atualizado

Há agências que não fazem esse mapeamento, ou não o deixa atualizado. E, por isso e por não fazer também alguma outra ação substituta, claramente é perceptível a confusão e até a sensação de falta de pertencimento da equipe.

É um problema maior do que parece! ⚠️

Sem desenhar e distribuir com todos, é mais difícil os colaboradores terem clareza pelo o que são cobrados, um problema comum em pequenas empresas onde uma pessoa faz várias atividades diferentes.

E não queremos crises de identidade, desmotivação e problemas de “quem é que vai fazer?”!

Benefícios do Organograma Funcional em Agências

Entenda por que é importante você desenvolver um organograma funcional para a agência de marketing digital ou performance que você atua:

  • ✅ É um meio de todos conhecerem a estrutura organizacional
  • ✅ As informações centralizadas favorecem a visão completa do negócio
  • ✅ As mesmas nomenclaturas podem ser usadas nos processos, facilitando as consultas e a solução de problemas
  • ✅ Facilita o trabalho em equipe

As únicas desvantagens de fazer o organograma funcional que visualizo, é a necessidade de mantê-lo atualizado (com a equipe toda também, ok?), destrinchar pessoas multi-funções, e há quem diga que pode criar conflito devido às divisões e identificação das lideranças.

Eu não vejo problema, acho que isso poderia ser resolvido de outras formas.

Modelo de organograma funciona de agência de marketing digital ou performance

Veja um modelo que pode ser usado como referência para a elaboração do seu:

Como fazer organograma funcional de uma agência de marketing digital ou performance

Siga o passo a passo abaixo:

  1. Separe as funções de cada colaborador (mesmo que você tenha pessoas que assumem diversos cargos)
  2. Identifique os líderes de cada setor e os níveis hierárquicos por cores
  3. Insira o mais importante primeiro e desça até as partes operacionais
  4. Valide o documento com o setor administrativo e gestores de cada equipe e ajustem o que for necessário, para divulgar à equipe.

Faça o organograma funcional com a sua equipe, apresente à todos e conta aqui os resultados. ;)

Como Inserir Códigos no WordPress com Plugin Grátis

saiba aqui o que você precisa para que possa Inserir Códigos no WordPress nas tags header, footer, do seu site, ou em apenas páginas ou apenas posts ou determinadas categorias, seja ele html, script ou css (infelizmente para PHP este não funciona).

Como Inserir Códigos no WordPress com Plugin Grátis

Clique na imagem para baixar

O Header Footer Code Manager ou HFCM é um plugin WordPress grátis que permite a adição de códigos em áreas específicas do seu site.

O legal é que ele centraliza em uma área todas as adições de snipets que você fizer.

Veja abaixo uma demonstração:

Para você baixar agora, basta buscar por Header Footer Code Manager do 99robots na seção de Plugins->Adicionar Novo do seu painel WordPress.

Após instalar, ele aparecerá no menu lateral esquerdo, na parte de baixo, atualmente com a sigla HFCM e um robô azul.

Passando o mouse lá, terá a opção “All snipets” onde você verá todos os códigos já criados (caso tenha algum).

Como Inserir Códigos no WordPress com o HFCM

Também, você encontrará a opção “Add new” para que possa adicionar um novo trecho de código, conforme mostro abaixo:

Olha que legal as possibilidades de filtros:

  • Determinar se que vai aparecer em apenas Posts, Páginas, categorias, post types, tags, últimos posts…
  • Se deve adicionar no rodapé ou no cabeçalho
  • Se deve mostrar apenas no celular, desktop ou ambos
  • Excluir o código de posts ou páginas específicos

Isso é muito útil para você facilmente adicionar:

  • Códigos de rastreamento, como Google Analytics
  • Códigos e tags de conversão, como pixel do Facebook e tag de remarketing do Google Ads
  • Qualquer outro código requerido por algum serviço de terceiros, como chat, ferramentas de heatmap, screen recording etc…
  • Personalização do tema, como adicionar uma assinatura em html+css apenas ao final das páginas de post, ou um menu especial em uma categoria

Enfim, para que você possa Inserir os Códigos no WordPress do seu site, as possibilidades são muitas!

Inclusive, como foi a pessoa que me apresentou ao plugin, quero aproveitar e deixar registrado o agradecimento à Roque, programador o qual me apresentou este plugin. :)

Você gostou dele? Conhece algum outro plugin melhor para essa mesma tarefa? Existem vários, mas muitos são limitados na versão gratuita…

Comente! :)

Qual melhor ferramenta de automação para WhatsApp?

Quer saber qual melhor ferramenta de automação para WhatsApp? Que tal um comparativo estruturado em uma planilha com critérios e notas de várias delas? \o/

Sobre a ferramentas de automação para WhatsApp

Cada vez mais o WhatsApp está sendo usado como uma ferramenta de comunicação essencial no relacionamentos com prospects e clientes.

E podemos fazer aquele atendimento reativo um a um, ou podemos usar de forma mais organizada e profissional

Existem várias ferramentas de automação, que são legais e usam a API oficial do WhatsApp, assim como outras que simulam um ser humano usando para automatizar ações repetidas.

O WhatsApp está cada vez mais desenvolvendo a ferramenta para nativamente atender à empresas, como a saudação automática etc, integrado ao facebook.

Critérios de avaliação para decidir a melhor ferramenta de automação para WhatsApp

Em todo caso, há várias ferramentas hoje já funcionais que tem as seguintes facilidades:

  • Possui chat bot (atendimento automático)
  • Disparo de mensagens em massa
  • Possibilita variáveis nas mensagens
  • Tem chat via whatsapp para site
  • Permite definição de gatilhos automatizados ou fluxos
  • Possui integração via API
  • Há acesso simultâneo de diferentes atendentes
  • Exibe relatórios de envios

Essa listinha acima foi justamente os critérios que usei para elaborar uma planilha com um comparativo entre ferramentas de automação de WhatsApp neste ano de 2020.

Você pode baixar esta planilha gratuitamente clicando aqui!

Depois conta o que achou e dela nos comentários aqui! Também, se tiver alguma sugestão de adição ou consideração, peço que adicione na planilha mesmo um comentário. Eu deixei aberto para que ela possa ser colaborativa (até quando der, se for mal utilizado, irei fechar os comentários lá).

Dica: Você pode copiar a planilha do google drive para si, para poder editá-la conforme suas próprias necessidades. Aprenda como, clicando aqui.

Como visualizar sites antigos e navegar em backups

Olha, o way back machine, além de permitir visualizar sites antigos, já me salvou mais de uma vez para recuperar trechos de códigos em HTML e CSS devido à possibilidade até navegar em vários backups da internet.

Com este site é possível visualizar sites antigos, navegar nesses backups e consultar seus códigos.

Veja, basta inserir a URL/link na caixa do site https://archive.org/web/ e clicar no botão “BROWSE HISTORY”.

Após isso, ele mostrará um calendário com a marcação dos dias que suas páginas foram salvas.

Para visualizar como era a página naquela data – e até navegar nela – basta clicar na data que ele carregará o site!

Incrível, não é?

E é possível ainda inspecionar o elemento / exibir o código fonte e copiá-lo normalmente.

O Way Back Machine ter feito esse backup de sites da internet realmente foi muito útil – e nostálgico.

Consegui rever vários sites antigos que não existem mais!

Meus sites antigos

Por curiosidade, se você gostava do anime InuYasha, provavelmente conheceu o meu site que comecei pelo endereço inuyashasplace.cjb.net em 2003, se tornou inuplace.cjb.net e depois inuplace.com.br, que é possível de ser visto lá, mesmo que o domínio tenha expirado!

Outro site antigo meu era o Sakura Gifs, que teve o endereçohttp://www.sakuragifs.hpg.ig.com.br/index.html e lancei em 2002.

Sim, teve um mais antigo! O meu primeiro site efetivamente publicado foi totalpokemon.vila.bol.com.br em Abril de 2001 (eu tinha 11 anos).

Infelizmente não é todo site que você consegue ver tudo. Dos exemplos que dei, a maioria não dá para ver as imagens, e o último ele mostra o “rastro” de informações de quando ele foi publicado, mas não exibe uma representação visual do site, além do primeiro modelo.

Acesse o site dessa máquina do tempo da web: https://archive.org/web/

Como Fazer Link Para Criar Evento no Google Agenda

Para criar um evento seu na agenda e torná-lo público:

  1. Vá em “Visibilidade padrão” e clique em “Público”

2. CLIQUE EM SALVAR no botão azul do canto superior da tela.

3. DEPOIS de salvar, clique nos 3 pontinhos no canto direito superior e em “Publicar evento”.

O Google mostrará para você um código para inserir em um site com iframe, ou um link para compartilhar.

Funcionou para você? Ótimo!

No meu caso não funcionou. Testei essa forma várias vezes. Ela é a “oficial”, a forma que o Google ensina.

Caso você também esteja encontrando erro, clique no botão abaixo e acesse um gerado de evento que já adiciona título, data, hora e descrição através de um (enorme) link!

Aqui um exemplo de link que o gerador (perceba como todas as informações estão diretamente na URL para criar o evento):

https://www.google.com/calendar/render?action=TEMPLATE&text=Live%3A+Profiss%C3%B5es+do+futuro+c%2F+Laila+Bensabath+%2B+Luisa+Ambros&details=Quais+as+compet%C3%AAncias+necess%C3%A1rias+que+os+profissionais+precisar%C3%A3o+ter%3F+%0A%0ACen%C3%A1rio+Antigo+x+Atual%0ASoft+e+Hard+Skills%0AHabilidades+mais+valorizadas%0ANovas+profiss%C3%B5es%0AUX+Digital+e+Growth+Hacker%0A%0ASiga%3A+https%3A%2F%2Finstagram.com%2Flaila.bensabath+e+https%3A%2F%2Finstagram.com%2Fluisaambrosdigital&location=Instagram&dates=20200614T200000Z%2F20200614T210000Z

Clique no link acima e veja o evento sendo criado na sua agenda (só cria de fato após você salvar, fique tranquilo!)

Sala de Sinais Binários no Telegram: Como Funciona?

Cada vez mais o termo Sala de Sinais Binários está sendo ouvido, principalmente com a popularização das opções binárias e o day e o swing trade.

O que é Sala de Sinais Binários?

Vou falar de forma bem simples o que é: A sala de sinais binários é um local que você recebe instruções de ações que você deve aplicar nas opções binárias porque tem alta probabilidade de lucro.

Opções binárias são operações de perda ou ganho a partir do rendimento do câmbio baseado na subida ou descida de valor da moeda, geralmente em períodos curtos como 5min, onde há uma valorização/desvalorização.

Costuma render sua aplicação em torno de 86%. Sim! Em 5min sua aplicação pode valorizar 86% ou você pode perdê-la. Se você preferir assistir à um vídeo explicando e mostrando a aplicação ao vivo, veja aqui:

Por exemplo, estou participando da sala de sinais do Método Wall onde diariamente recebo, através de uma lista de transmissão privada no telegram, uma relação de 10 a 12 sinais de opções binárias como o seguinte:

Ao receber, vem sem os checks verdes (✅). Neste exemplo, é a lista com os resultados do dia. Não houve loss (perda)! Caso houvesse, o check verde seria um X vermelho (❌).

Fique tranquilo que você vai entender! Leia abaixo.

Como ler os Sinais Binários recebidos em Sala de Sinais no Telegram

Vamos decodificar aquela listinha aí, passo a passo.

O primeiro sinal M5;EURJPY;00:10;CALL⬆️

O que ele quer dizer, é:

  • M5: Vela de 5 minutos (você vai saber como aplicar isso mais abaixo, continue lendo, é simples!)
  • EURJPY: Câmbio da Europa e do Japão (Euro e Iene)
  • 00:10: A hora que você deve agir. No exemplo: meia noite e 10 minutos e 0 segundos (sempre 0 segundos – aplicar na hora certa é extremamente importante!)
  • CALL⬆️: Apostar “Acima” (que vai valorizar, é o botão verde no IQ Option).

    O inverso será “PUT⬇️”, ou “Abaixo” (apostar que vai desvalorizar). É o botão vermelho no IQ Option.

O que é Martingale / O que são os galos nos sinais

Na imagem você deve ter notado alguns emojis de galo. 🐔 Quando tem, por exemplo, 2 galos, significa 2 martingale.

Ou seja, se você tomar loss (perda) ao final dos primeiros 5min, a recomendação é você dobrar o valor e aplicar novamente na mesma posição (acima ou abaixo).

Se der loss novamente, aplique mais uma vez na mesma posição. Dessa vez será o dobro do que você perdeu.

A previsão é que dará win (vai ganhar) em seguida.

Exemplo:

  • Apliquei R$ 2,00. Deu loss nos primeiros 5min.
  • Apliquei R$ 4,00 (o dobro do valor perdido). Deu loss de novo nos 5min seguintes
  • Apliquei R$ 12,00 (o dobro do total do valor perdido de novo). Deu win! Esse win é de 2 martingale. Se fosse na aplicação anterior, teria sido 1 martingale (emoji do galo).

O total investido no exemplo acima foi R$18,00 (2+4+12).

Considerando um payout (rendimento) médio de 86%, o lucro da última operação seria R$10,32.

Ao subtrair o quanto você já investiu nas 2 vezes anteriores, o lucro fica de R$4,32 (R$10,32- R$2 do primeiro loss -R$4 do segundo loss), que corresponde à 36% de lucro.

Ao final do win com 2 martingale então, você terá aplicado R$24 e terminado com o saldo de R$28,32.

Eu usei valores pequenos para você se basear e começar devagar no início. Agora, multiplique tudo isso por 10 ou por 100 e tenha uma ideia do rendimento que você pode ter em uma operação. ;)

A Sala de Sinais Método Wall é confiável?

O Método Wall é uma sala de sinais gerida por Diego Lugo aqui de Salvador, quem eu já conhecia profissionalmente desde 2018 e tenho acompanhado os bons resultados neste ano de 2020. Os sinais são emitidos por especialistas no mercado inclusive que tem o auxílio a ferramentas de análise de alta tecnologia.

Depois que vi grandes grupos de investidores, como o LEVANTE, também fazendo a venda de acesso a salas de sinais por mensalidades, e depois que tive acesso à uma sala gratuita por 7 dias e vi na prática que funcionou, paguei para entrar na Sala de Sinais Método Wall que envia sinais de código binário pelo Telegram.

Estou desde dia 11/06/2020 como assinante e mantem-se a taxa de 90% de assertividade. Hoje é 23/06 e teve 100% de acerto nos sinais!

Como funciona a Sala de Sinais Método Wall

Após a assinatura, você será inserido em uma lista de transmissão privada no telegram onde você receberá diariamente uma lista de sinais como a que adicionei no do artigo. Aqui de novo:

Além disso, você terá acesso à um link de afiliado pelo Hotmart para poder ganhar 20% de comissão caso alguém realize a assinatura de alguma das salas através do seu link!

Diariamente também são publicados os resultados de quantos wins (acertos) e quantos loss (perdas) tivemos. Exemplo:

Como entrar em uma sala de sinais de opções binárias

Você faz uma assinatura neste link aqui (clique!) através da plataforma segura Hotmart.

O valor dessa sala de sinais do Método Wall é R$69,90/mês e a taxa de acerto dos sinais é de aproximadamente 90%! Isso significa que em 12 sinais, normalmente acertam 10.

Como a de outros grupos estão cobrando acima de R$270 a mensalidade pela mesma taxa de acerto de 90%, entrei no Método Wall, que eu já tinha testado e visto que funciona e por enquanto está com um valor bem acessível (que é temporário por ser lançamento, pois começou dia 11/06/2020 oficialmente).

Como aplicar os sinais binários no IQ Option

O que você deve fazer para aplicar os sinais, é estar apostos e aplicar a orientação do sinal no iq option na hora correta.

Recebendo os sinais de alguma sala de sinais, siga os seguintes passos:

1. Abra o IQ Option. Caso não tenha baixado ainda, faça download do IQ option no site oficial clicando aqui, cadastre-se e adicione um valor lá para poder aplicar.

2. Clique em “Tipo de Gráficos”:

3. Clique em “Velas”:

4. Clique em “Período de Vela”:

5. Selecione “5 minutos” em “Período da Vela”:

6. Selecione o “Tempo” de modo que seja 5min à frente (Digital), ou que vá ser 5min após a hora do seu sinal (binário)

7. Selecione a moeda de acordo com o sinal. Para isso, clique no “+” do topo esquerdo superior da tela, “Abrir novo ativo”

8. Selecione Binária ou Digital (depois você vai repetir o processo 7 para o outro)

9. Pesquise a moeda do seu sinal. No nosso exemplo seria EURJPY

Importante!! Se estiver com (OTC), significa que a própria operadora vai interferir no resultado. Ou seja, o sinal não estará mais válido, pois deixará de ser uma ação previsível por projeção estatística!

9. Pesquise tanto o “Digital” quanto o “Binário”. Você vai abrir para aplicar no que estiver aberto e o lucro for maior no momento!

10. Aguarde o momento certo do sinal pelo relógio no canto inferior da tela. Na hora informada pelo sinal, clique em “Acima” (call) ou “Abaixo” (put) de acordo com a orientação.

Pronto! Aguarde o tempo passar. Neste exemplo da sala de sinais, os sinais tem sido sempre de 5 minutos (5M).

Antes de acabar, vai ter um tempo de expiração 30 segundos sugerindo uma nova posição, mas você não precisa agir (a menos que você saiba o que está fazendo ou vá dar loss; aí você se prepara para o martingale). Ao final completo do tempo, vai aparecer o seu lucro/prejuízo.

Vídeo de aplicação em opções binárias sendo feita ao vivo no IQ Option

Aqui um vídeo rápido de 46 segundos de eu aplicando:

Atenção! Dizer que eu ganhei R$4,35 de R$5, significa que R$5 se tornaram R$9,35, uma valorização de 86%

Fique atento se a sua internet está com delay (atraso) ou não, para compensar no momento que você for comprar! 1 segundo pode mudar muita coisa aqui. Recomendo apertar o botão no segundo 58 do minuto anterior ao sinal.

Faça o Gerenciamento: Controle os Riscos

Importante: Estude gestão de riscos e controle emocional.

Você pode ganhar consistentemente aplicando esse sinais, mas se você perder o controle e não tiver referências de até quanto pode perder, aplicar e querer agir sem fundamento fora da recomendação do sinal, você pode perder muito do que tiver de dinheiro no IQ Option!

Em resumo, de tudo o que entendi de manter-se controle: aplique um valor X, por exemplo 50 reais, e só jogue com os lucros disso.

Faça o controle do seus gastos e ganhos diários.

Não aja de forma que possa correr o risco de “comer” esses 50 reais e te deixar zerado.

Qual a Meta Diária Inicial em Opções Binárias?

Seja disciplinado. Minha meta é 2% ao dia, mas a maioria dos dias tenho conseguido 4%.

Não precisa ganhar tudo de uma vez – e tentar fazer isso pode te fazer zerar no IQ (lembra que você pode comprometer 6x o valor inicial numa tentativa de ganho com 2 martingale?)!

Veja, se você abastece com R$100,00, comece aplicando R$2,00 por sinal, que é o valor mínimo. Entenda: na tentativa de win com 2 martingale, o loss inicial de R$2 pode chegar em R$18 (6x o valor inicial).

Já ouvi gente recomendando você aplicar apenas 1% do que você tem (aqui no exemplo seria R$1,00, mas não é possível aplicar menos que R$2,00 em opções binárias).

Como começar a aplicar os sinais de binário no IQ Option

Se quiser entrar para a mesma sala de sinais que eu estou, clique aqui e assine a sala de sinais do Método Wall por apenas R$ 69,90. Ainda, ganhe 20% de comissão todo mês para cada pessoa que você indicar e se mantiver pagante de forma segura através da conceituada ferramente Hotmart.

Se tiver alguma dúvida ou consideração, pode adicionar nos comentários!

Também, para quem me conhece estou dando suporte com o que já sei. Se você entrar para a sala de sinais do Método Wall, pode me mandar uma mensagem no meu Instagram @luisaambros ou @luisaambrosdigital que ajudarei como puder!

Como copiar uma planilha do Google Drive

Como copiar uma planilha do Google Drive

As planilhas Google são facilmente utilizáveis/editáveis (se você tiver permissão) online e até offline. Basta você fazer uma cópia dessa, permitir acesso offline (se quiser) e editar no seu computador. Veja os detalhes abaixo:

Fazendo cópia da planilha no computador

Ou usar e fazer cópia através do smarthpone, no aplicativo “Planilhas” do Google que existe para iOS/App Store e pra Android/Google Play.

Basta clicar nos 3 pontinhos no canto superior direito da tela, e então “Compartilhar e exportar”, “Fazer uma cópia”:

1: ; 2:.

 

Faça um bom uso e compartilhe para que outros possam fazer uso. :)

Se tiver sugestões de itens para eu acrescentar na planilha e deixar por padrão uma referência de consumo, sugira nos comentários mais abaixo!

Código do OG Open Graph do Facebook para adicionar no WordPress

Existem váarios plugins de SEO e de compartilhamento de redes sociais que fazem mil e uma coisas. Tem tambem vários outros plugins que também adicionam o og nas meta tags.

OG=Open Graph. São dados no código do site que redes sociais como facebook, instagram, twitter e mídias como o WhatsApp, telegram, etc usam para exibir informações como nome, resumo e imagem de destaque de um link que você cola na plataforma.

Como existem plugins e plugins, muitos tem 200 funcionalidades, e a maioria você não quer; ou ele tem várias configurações complicadas… e por eu ter conhecimento em html, css e php, muitas vezes prefiro buscar o código para inserir diretamente no tema. Assim o site fica mais leve e o SEO agradece.

Pois bem, pesquisando achei artigos muito bons, e o melhor deles deu um código que adaptei para o abaixo. Estava faltando os atributos de largura e altura da imagem para ficar perfeito, que adicionei.

Aqui o artigo, que ensina inclusive como usar o YOAST para fazer essa configuração (mas tive problemas, rs, então segui com a inserção do código bruto).
https://www.wpbeginner.com/wp-themes/how-to-add-facebook-open-graph-meta-data-in-wordpress-themes/

Finalmente, o código bruto (mude o que estiver em negrito):

//Adicionando o Open Graph nos atributos de idioma
function add_opengraph_doctype( $output ) {
return $output . ‘ xmlns:og=”http://opengraphprotocol.org/schema/” xmlns:fb=”http://www.facebook.com/2008/fbml”‘;
}
add_filter(‘language_attributes’, ‘add_opengraph_doctype’);

//Informações para adicionar nas metas do Open Graph:

function insert_fb_in_head() {
global $post;
if ( !is_singular()) //se não for post ou página
return;
echo ‘<meta property=”fb:app_id” content=”ID do seu App Facebook caso tenha” />’;
echo ‘<meta property=”og:title” content=”‘ . get_the_title() . ‘”/>’;
echo ‘<meta property=”og:type” content=”article”/>’;
echo ‘<meta property=”og:url” content=”‘ . get_permalink() . ‘”/>’;
echo ‘<meta property=”og:site_name” content=”Nome do Site“/>’;
if(!has_post_thumbnail( $post->ID )) { //se o seu post não tiver uma imagem destaque definida, insira aqui a URL da imagem a substituí-la.
$default_image=”http://exemplo.com/imagem.jpg“; //substitua aqui a URL da imagem
echo ‘<meta property=”og:image” content=”‘ . $default_image . ‘”/>’;
echo ‘<meta property=”og:image:width” content=”Número da largura da imagem“/>’;
echo ‘<meta property=”og:image:height” content=”Número da altura da imagem“/>’;
}
else{
$thumbnail_src = wp_get_attachment_image_src( get_post_thumbnail_id( $post->ID ), ‘full’ );
echo ‘<meta property=”og:image” content=”‘ . esc_attr( $thumbnail_src[0] ) . ‘”/>’;
echo ‘<meta property=”og:image:width” content=”‘ . esc_attr( $thumbnail_src[1] ) . ‘”/>’;
echo ‘<meta property=”og:image:height” content=”‘ . esc_attr( $thumbnail_src[2] ) . ‘”/>’;
}
echo ”
“;
}
add_action( ‘wp_head’, ‘insert_fb_in_head’, 5 );

Adicione-o no functions.php via Editor no Menu Aparência do painel WordPress.

Adicionar no functions.php é uma questão de organização, para centralizar lá as funções extras.

Ele funcionará especificamente para páginas e posts, ok?

Não imagino outra contraindicação para inserí-lo diretamente no header.php junto com as outras meta tags, se for mais facilmente recordado ali e por algum motivo você precisar ficar voltando neste código.

 

Para já facilitar a sua vida, segue link do depurador de compartilhamento do facebook para você inserir uma URL do site que inseriu o código e já validar se stá tudo correto no funcionamento das suas novas og tags inseridas na unha:
https://developers.facebook.com/tools/debug/

E caso precise alterar algo relacionado à forma de puxar a imagem para a minitaura, aqui a documentação oficial do WordPress, o codex:

wp_get_attachment_image_src()

Estou colocando esses links todos também porque um dos motivos de eu escrever snippets no meu blog, é facilitar a minha própria vida quando estiver precisando usá-lo novamente. ;p

Um conhecimento que sempre me foi útil, foi o de saber html, css, php e WordPress.

E é bem sabido que conhecimento em programação é algo extremamente útil para o futuro das coisas…

Um viva pros programadores e desenvolvedores. \o/

Vale a Pena Comprar Seguidores no Instagram?

Já vi muitas pessoas perguntando se vale a pena comprar seguidores em perfis do Instagram, e outras de fato comprando.

Importante analisarmos os dois lados de uma forma racional. O melhor modo, é listando e comparando pontos concretos, positivos e negativos.

Vale a Pena Comprar Seguidores no Instagram? Pontos POSITIVOS

Você parece popular

Rapidamente há uma um número alto de seguidores que pode indicar credibilidade À PRIMEIRA VISTA. Quem vê rapidamente, pode atribuir que você é uma autoridade, importante ou interessante. Isso pode aumentar as chances de você receber os novos seguidores que se impactarem com isso.

Você consegue o “arrasta para cima” mais rapidamente

Somando 10 mil seguidores, você tem a possibilidade de adicionar links externos nos seus stories. Ou seja, você pode colocar a funcionalidade “arrasta pra cima” para quem vê o story poder acessar um site de venda seu, por exemplo.

Isso é muito bom se você usa o Instagram com o objetivo de levar seus seguidores à páginas específicas. Com essa forma mais fácil, teoricamente mais seguidores acessarão os links, aumentando a taxa de acessos ao link. Nos pontos Negativos você vai entender porque eu disse “teoricamente”. ;)

Vale a Pena Comprar Seguidores no Instagram? Pontos NEGATIVOS

Sua taxa de engajamento cai

Ou seja, mesmo com 10 mil seguidores, mesmo o seu post pedindo opinião nos comentários, a quantidade de comentários é 0, 1, 2 ou 3…

Mesmo que a compra seja feita em plataformas que pagam seguidores “reais”, o custo-benefício é maior para te seguir do que para curtir ou comentar.

Ter seguidores e não ter curtidas, comentários, e salvamentos implica em 2 coisas negativas:

  1. O Instagram entende que o seu conteúdo não é relevante e passa a entregá-lo para menos pessoas. Seu crescimento orgânico (normal, sem pagar) será menor!
  2. Pessoas antenadas logo entendem que tem algo errado ali e até já concluem que houve compra de seguidores. Normalmente isso leva à uma imagem negativa sua, pois passa uma ideia de falta de transparência.

Gera desconfiança de sua credibilidade

Quem já te segue pode notar a mudança repentina e concluir o que aconteceu. De novo, caímos na questão da criação da desconfiança de sua integridade.

Você daria o seu dinheiro para alguém que você não confia?

De um dia para o outro os seus seguidores podem diminuir

O Instagram elimina contas falsas constantemente (e muito provavelmente vários seguidores comprados serão fakes).

Você pode ser banido!

As contas falsas que te seguem podem ser bots (robôs). Se o Instagram notar que você tem muitos bots te seguindo, ele pode te banir.

Suas métricas de desempenho ficam enviesadas

O bot, ou pessoa comprada, não representa o seu público real de fato. Assim, localização, horários de atividade, proporção de gênero etc, não serão reais.

Se você precisar fazer uma campanha ou impulsionamento para os seus seguidores, será difícil, ou impossível, você conseguir ler e usar dados que refletem o comportamento dos seus seguidores reais.

Dificilmente conseguirá saber algo básico como o melhor horário de maior engajamento do seu público real, por exemplo, que é uma métrica importante para você saber a hora mais eficiente de fazer uma publicação.

Conclusão

Sinto muito, mas não vale a pena comprar seguidores no Instagram! :/

Se você quer saber as formas corretas de crescer o seu público real no Instagram, conte com um especialista! Saiba mais sobre mim e entre em contato, clique aqui!

Você discorda ou tem algo para complementar? Comente abaixo ou no meu post do Instagram!

Estratégia de Inbound Marketing em Dossiê para Revista Locaweb

Fui entrevistada por e-mail sobre algumas questões do inbound marketing que serviu para a construção do dossiê publicado na Revista Locaweb. Para cada questão, elaborei um texto bem explicativo com exemplos que traduzem como funciona a estratégia de Inbound Marketing.

Você pode ler a matéria completa neste link diretamente na versão digital da revista!

Compartilho abaixo os textos completos que forneci na entrevista!

1. O que é Inbound Marketing?

Quem nunca ficou clicando no botão de pular do Youtube durante a exibição de um comercial que levante a mão. Os consumidores estão cada vez mais sensíveis a conteúdos invasivos, com apelo 100% promocional que saltam na tela e mais atrapalham sua navegação do que ajudam. Então, surgiu um novo jeito de atrair usuários para o seu site e fazer eles comprarem seu produto ou serviço…

A estratégia de inbound marketing tem o objetivo de acompanhar a jornada do usuário desde o início das primeiras dúvidas até a fase de decisão.

Para isso é preciso conhecer o perfil do seu público, conhecer suas dores e pesquisas e então entregar conteúdo de valor em cada etapa.

Tecnicamente, o Inbound Marketing é uma metodologia que une diversas frentes de atuação do marketing digital, interligando elas de forma estratégica para atrair novos clientes através da autoridade construída em um determinado assunto, e o relacionamento constante. Pode ser traduzido como “Marketing de Atração” e entrega a melhoria de resultados e vendas através do aumento de recebimento de Leads qualificados (dados de contato de um potencial cliente, para a equipe de vendas converter em cliente).

2 – Como funciona e qual é a metodologia/o processo por trás do Inbound?

A metodologia envolve prepararmos uma estratégia para captar e amadurecer clientes de acordo com as diferentes etapas do funil de inbound marketing:

  • Atrair
  • Converter
  • Vender

Para atrair potenciais clientes, podemos, por exemplo, começar fazendo uma publicação com o título “como financiar um imóvel”.

Quem buscar este termo no Google, poderá encontrar o artigo, devido às aplicações de técnicas de otimização para mecanismos de buscas usados no inbound, ou através de um anúncio pago.

Ele entrando no nosso site, poderá se cadastrar para ter acesso a mais conteúdos, e também conseguiremos passar a rastreá-lo (mesmo sem seus dados de contato).

Quando ele estiver visitando um outro site parceiro do Google, mostraremos um banner para ele, convidando que baixe um material rico que pode ser do interesse dele. Por exemplo: Uma calculadora de financiamento de imóveis.

Ao clicar no anúncio, ele entrará em uma landing page, uma página estratégica de aterrissagem, onde pediremos o e-mail dele, nome e alguma informação que nos seja relevante, como renda mensal ou cargo no trabalho. Ao preencher, ele terá acesso à calculadora que o ajudará no processo de decisão de financiamento de um imóvel.

Periodicamente, enviaremos e-mails com conteúdos relevantes de acordo com o estágio dele. Exemplo: sobre formas específicas de financiamento, comparação se é melhor comprar um imóvel na planta ou não…

No momento que ele clicar em um determinado link ou baixar um material específico em que sabemos que ele está “maduro” pra fazer uma compra, encaminhamos este lead para a equipe de vendas. A venda para ele será muito mais assertiva, porque ele não é mais um mero contato frio: foi construído um relacionamento em que fornecemos conteúdo de forma construtiva.

Na prática, podemos sintetizar 2 grandes processos para implantar e manter o inbound marketing: Um de set-up, em que coletamos dados do cliente e fazemos o seu planejamento estratégico, e outro que é a rotina mensal para realizar entregas e otimizações relacionados a atingir os resultados esperados.

No Set-up/implantação do cliente:

  1. Fazemos um mapeamento/diagnóstico da empresa do nosso cliente, identificando seus produtos/serviços e diferenciais,
  2. Elencamos as principais métricas para determinar o seu desempenho (normalmente são Leads)
  3. Identificamos quem são as Personas – que é a personificação de características dos clientes ideais validadas por entrevistas por telefone e/ou pesquisas com formulários enviados por e-mail
  4. Definimos os diferentes níveis de maturidade do cliente do nosso cliente (tecnicamente, dizemos que definimos as “etapas do funil de inbound marketing”) e seus critérios de entrada e saída em cada nível
  5. Analisamos e diagnosticamos otimizações para melhor ranquear o site do cliente em sites de busca, e também pra melhorar formas de captação de novos Leads (pode ser lido aqui como “cadastros” pelo site)
  6. Elaboramos um planejamento de conteúdo pra ser publicados em um blog/site com temas que os clientes do cliente buscam e relacionados ao expertise da empresa/nosso cliente
  7. Criamos uma landing page e/ou formulários de cadastro no site para poder captar Leads, entregando um material rico em troca (ebooks, infográficos, vídeos, checklists, planilhas etc)
  8. Fazemos um Planejamento de Mídia segmentado por Persona, produto/serviço, mensalmente e os canais de divulgação considerados melhores para aquela empresa, e as próprias campanhas e anúncios, para levar tráfego pro site / landing pages

Na Rotina:

  • Fazemos as criações e as publicações dos conteúdos no Site/Blog, e chamadas para eles tanto por Redes Sociais quanto por e-mail
  • Respondemos e-mails e comentários nas redes sociais e no site
  • Otimizamos constantemente anúncios de campanhas de mídia, e-mails, redes sociais e conteúdos do site, landing pages pra melhorar sempre os resultados (metrificamos e acompanhamos os indicadores de desempenho de cada frente)
  • Quinzenalmente fazemos alinhamento com o cliente
  • Mensalmente, apresentamos um relatório mensal com os resultados de acordo com os KPIs (Indicadores de Desempenho) do nosso cliente, normalmente com acompanhamento dos crescimentos por etapa do funil de inbound marketing

 3 – Por quais canais e por meio de quais formatos é possível fazer Inbound Marketing? Por quê?

Como o inbound marketing é uma metodologia com uma estratégia de produção de conteúdo pra te gerar autoridade, com o objetivo de crescer uma base de contatos qualificados (os Leads), então diferentes canais e formatos podem ser utilizados.

Existem várias plataformas de automação de marketing, como RD Station, HubSpot que permitem a criação de landing pages, e-mils e seus disparos; assim como ferramentas de criação de landing pages como LeadLovers, e-mail marketing como MailChimp, SendGrid, gestores de redes sociais como mLabs, Postgrain, Hootsuite…

A divulgação do conteúdo pode ser feita em facebook, instagram, linkedin, o próprio e-mail, sms, whatsapp. O conteúdo pode estar sido publicado em um site com WordPress, ou em uma plataforma própria de gestão…

O Material Rico/isca que ofertado em troca de um cadastro, também pode ser variado.

Os melhores canais e formatos definiremos de acordo com onde mais engajarem o seus potenciais clientes! É feito um planejamento considerando diferentes canais potenciais considerando a Persona, e periodicamente analisamos e remanejamos para onde for dando maior resultado, e à medida que surgem novas plataformas que consideremos estratégico testar :).

4 – Qual é a importância de conhecer seu cliente dentro da estratégia do Inbound?

É extremamente importante entendermos o negócio do cliente para ajudá-lo a eleger os melhores indicadores de desempenho que usaremos para trazer os resultados. Também, apenas entendendo os produtos e serviços que ele entrega, seus diferenciais e seu público, que saberemos a dor a atacar nos conteúdos e sua divulgação. Com isso, e otimizações constantes, aumentaremos as entregas de resultados e satisfação do cliente a cada relatório mensal de desempenho!

5 – Como funciona a jornada do cliente no Inbound?

A jornada do cliente no Inbound, passa por diferentes estágios no funil de inbound marketing. Também chamamos de “Jornada de compra”. Mapeamos os diferentes estágios de maturidade da Persona, para produzirmos conteúdos relacionados.

Há muito mais pessoas no Topo de Funil (ToFu), que estão pesquisando e descobrindo algo, mas longe de uma intenção de compra. À medida que que ela reconhece que possui uma necessidade, começa a considerar soluções para saná-la, e entendemos que ela encontra-se no Meio de Funil (MoFu). Um volume menor de pessoas já passou pelas outras duas etapas, e encontra-se na Base de Funil (BoFu) e pesquisa ativamente sobre o consumo de um produto ou serviço específico.

Exemplo de termos pesquisados no Google de acordo com a etapa na jornada de compra de um imóvel:

  1. Topo de Funil: “morar em casa ou apartamento?”
  2. Meio de Funil: “como financiar um imóvel”
  3. Base de funil: “apartamentos à venda no Cabula”

Para exemplificar essa jornada, podemos imaginar que quem buscou “morar em casa ou apartamento” (ToFu) encontrou o artigo de nosso cliente devido às aplicações de técnicas de otimização para mecanismos de buscas usados no inbound, ou através de um anúncio pago. No site, ele se cadastra para receber artigos por e-mail.

Em um dos e-mails, enviamos um abordando como financiar um imóvel, através do acesso a uma calculadora que o ajudará, mas só após fornecimento de mais algumas informações dele (para sabermos a qualidade do lead). Aqui, podemos identificar na plataforma de automação, que ele está no MoFu.

Periodicamente, enviaremos e-mails com conteúdos relevantes de acordo com o estágio dele. Exemplo: sobre formas específicas de financiamento, comparação se é melhor comprar um imóvel na planta ou não… E se ele clicar em um link e/ou fizer um cadastro mostrando interesse em conhecer um apartamento, evoluímos ele para BoFu.

Normalmente aqui temos landing pages específicas para encaminhar o lead à equipe de Vendas, e de fato concluir a jornada, pois ele sinalizou que está pronto para comprar! Comumente cabe à equipe Comercial do cliente continuar com o bom relacionamento e conduzí-lo ao fechamento.

6 – Quais são as ações, ferramentas e técnicas usadas dentro da estratégia de Inbound Marketing e qual é o papel delas?

Acho que expliquei parte no tópico 2 e 3, mas em relação a técnicas: Cada ferramenta que usamos, possui métricas que indicam o desempenho de um anúncio, por exemplo.

Possuímos uma rotina de acompanhar essas métricas, e tomar uma ação quando o desempenho está ruim. Na prática, se uma taxa de clique (quantos dos que viram, clicaram) em um anúncio está ruim, precisamos entrar em ação e modificar o anúncio. Para isso, revisamos seu texto, imagem ou vídeo, revisitamos a Persona e criamos uma variação para testar e, semana que vem, por exemplo, avaliar de novo. Pode ser que a segmentação de público no canal de divulgação também não esteja ideal, então testamos uma variação lá também. Cada ferramenta tem seus indicadores, e possuímos critérios em cada uma para avaliar se o desempenho está bom ou ruim, pra então partir pra ação.

Com os dados obtemos nesse processo, somado a nossa análise, frequentemente também aqui na Intermídias acabamos por propor pro cliente ações para suprir alguma demanda que identificamos nesse processo. Ex., um material rico que mostra a estrutura física de um cliente nosso faz um tremendo sucesso em atrair clientes, então demos a ideia de uma ação no ambiente do cliente pra melhorar mais os resultados. Nosso apoio fica na produção de conteúdo/divulgação, além da coleta de interessados para isso.

7  – De forma geral, quais são os benefícios do Inbound Marketing?

Elenco 2 grandes principais:

  1. Crescente aumento de vendas através da entrega constante de contatos qualificada (leads/potenciais clientes) para a equipe Comercial trabalhar mais eficientemente
  2. Conhecimento e notoriedade da marca perante o seu público-alvo, já que a produção constante de conteúdo relevante ajuda a te tornar uma autoridade na área de seu produto/serviço (o que acaba por aumentar vendas)

8  – Como um pequeno ou médio empreendedor pode adicionar o Inbound Marketing às suas estratégias? Por onde começar?

O ideal é contratar uma empresa especializada em inbound marketing. Além do planejamento estratégico, há uma rotina de produção de conteúdo, divulgação e otimizações, o que pode contemplar uma grande equipe para fazer uma entrega que realmente dê resultado.

Lidamos com uma série de materiais e ferramentas diferentes, e contamos com diversos profissionais de marketing digital em diferentes frentes: copywritters pra textos de e-mail, redatores com expertise em SEO para artigos, programadores para melhorias no site, designers para anúncios, banners etc, analistas de mídia, além dos analistas de inbound que garantem o andamento dessa rotina periódica em sintonia com o planejamento estratégico.

Existem ferramentas simplificadas em que podemos iniciar e fazer um MVP (projeto mínimo viável), caso contratar uma agência não seja possível ainda. Nessa condição, depois de criar a Persona, faria um planejamento de conteúdo para publicar em blog WordPress instalado em meu próprio site e endereço. Aí entrariam apenas custos de hospedagem, que podem ser em torno de 22 reais mensais, e de domínio (o .com.br é R$ 45 anuais).

O WordPress é uma plataforma de gerenciamento de conteúdo que possui vários plugins que ajudam na estratégia de inbound. Por exemplo:

  • O YOAST para revisão SEO dos conteúdos
  • O plugin do MailChimp que integra à essa plataforma que faz disparo de e-mail marketing de forma gratuita até um limite
  • O bootcamp e outros plugins que possibilitam curtir/compartilhar os conteúdos facilmente nas redes sociais, e até publicar nelas uma prévia no momento em que você publica o artigo no seu blog
  • Alguns vários plugins que permitem inserção de lightboxes/pop-ups para propor um cadastro pra receber conteúdo por e-mail

Além disso, no WordPress você tem possibilidade de criar uma própria página estratégica de aterrizagem, uma landing page, lá dentro mesmo, pra pedir um dado de e-mail e alguns dados mais em troca de um ebook que vocês fez em um aplicativo de apresentações e exportou em PDF, por exemplo. ;)

Para tudo funcionar bem, é essencial um tráfego massivo pelos seus conteúdos, o que reflete na necessidade de uma estratégia de divulgação para o público alvo potencial. Então,  investimentos em mídia paga como Google Ads que levam às landing pages que te geram os leads, acabam sendo essenciais!

 9 – Quanto, em média, é preciso investir para fazer uma boa campanha de Inbound Marketing? Por quê?

O investimento vai depender muito de acordo com a concorrência da sua área de atuação, suas metas e o quanto você produzirá ou terceirizará para um especialista em determinado material fazer.

Além dos custos de implantação do seu site (a partir de 22 mensais), domínio (45 anuais), e uma ferramenta de automação (a partir de 600 mensais), não consigo visualizar um bom desempenho sem o investimento mínimo de R$ 1000 líquidos em mídia paga.

Antes de pensar nos preços todos, importante lembrar que empresas especializadas e sérias trabalham com monitoramento do ROI do marketing digital. Ou seja, cruzando os dados do trabalho de inbound com os de vendas, é possível mensurar e saber que a cada 1 real investido você obteve, por exemplo, 4 reais de volta originado por compradores que chegarem através de toda estratégia online bem executada. ;)

10 – Como a estratégia de Inbound Marketing pode ajudar a diminuir custos?

Quanto mais assertivo somos na nossa comunicação, menor custo temos para impactar o cliente ideal.

Com as informações claras dos diferenciais de sua empresa ligados às necessidades das personas, com anúncios segmentados especificamente pra quem possui as características de sua persona/potencial cliente, falando de uma solução para a dor dele, no ambiente que ele navega, há uma enorme assertividade.

O trabalho do inbound ajuda a diminuir custos uma vez que abre diferentes frentes para o conhecimento de sua marca dentro de uma estratégia única e com desempenho mensurável. Com dados e indicadores de desempenho, sabemos onde otimizar, reduzir custos e chegar em um ROI positivo comprovado.

A maior forma de captar novos potenciais clientes online, é com SEO e através de mídias pagas. No Google Ads, por exemplo,  os preços de um clique varia porque é um leilão e leva em consideração a concorrência e abrangência da sua comunicação. Uma segmentação mais focada, por exemplo, que vai atingir mulheres pós graduadas de 25 a 35 anos em Salvador/BA que pesquisam por terapeutas, vai custar menos do que anunciar para todos da cidade.

E mais: é possível re-impactar uma pessoa que já viu meu site uma vez, é menos custoso ainda do que impactar novos e possuem uma melhor taxa de conversão em clientes.

Além disso, no momento que você possui um cadastro em sua base, o custo fixo mensal da manutenção da ferramenta de atuação mantém a nutrição/comunicação com um potencial cliente até ele amadurecer e gerar uma venda. Isso em larga escala, com mesmo custos fixos e uma plataforma de automação, é poderoso. O inbound dá retorno em médio a longo prazo por este motivo.

11 – Como funciona a mensuração de resultados no Inbound?

Cada frente do marketing digital, possui um indicador de desempenho. O bom SEO reflete no tempo de permanência na página do seu site, por exemplo (quanto maior, melhor), assim como o CTR (taxa de clique) alto indica um anúncio muito atraente, e uma taxa de conversão em uma landing page (cadastros dividido por visualizações) indica uma boa página de aterrissagem, com bons argumentos e boa usabilidade.

Para cada segmento de mercado, podemos encontrar sites especializados que que revelam pesquisa com números de referência desses indicadores de desempenho, além de ser possível encontrar cases, e históricos de outros clientes do mesmo segmento (no caso de empresas especializadas em inbound).

12 – Em quanto tempo é possível ver o retorno do investimento? Por quê?

A operacionalização da estratégia de Inbound Marketing inclui a criação de uma estratégia para atrair potenciais clientes e assim montar uma base de contatos qualificados (os Leads). Dessa forma, é necessário tempo para o planejamento, e efetivamente a produção dos conteúdos, sua publicação e a divulgação para os diferentes estágios do funil de inbound e jornada de compra – o que posteriormente resulta em aumento constante de vendas. É um trabalho contínuo e que gera uma base de contatos crescente!

Sempre alertamos que o esperado é ter retorno a partir de 6 meses, mesmo que às vezes possamos ter no primeiro mês com o lançamento de uma campanha base de funil (focada em quem está mais maduro e sensível a comprar).

Um dos motivos desse prazo mínimo, é o tempo esperado para que os primeiros conteúdos comecem a ser acessados organicamente (através de buscas no Google e sem ser por cliques em anúncios) devido as estratégias de SEO. O Google considera o tempo de publicação para priorizar um site em relação a outro, ou seja, a própria plataforma exige tempo para que consigamos posicionar um conteúdo na primeira página de resultados.

Outro motivo, e até o principal, é o processo de evolução na jornada de compra. Há muito mais pessoas no topo de funil, na fase de aprendizado e descoberta de um produto ou serviço, do que pessoas já buscando comprar ou contratar. Em um exemplo prático: o volume de buscas por “casa ou apartamento?” é muito maior do que “apartamentos à venda no Cabula”. E, na estratégia de inbound, abrangemos conteúdos principalmente para quem está mais no topo do funil, mais “verde” (porque há mais), e nos relacionamos com seus interessados, ajudando a amadurecê-los, nutrindo-os com informações que agreguem no conhecimento. Munido de informações, naturalmente evoluem e passam para uma etapa de consideração de soluções – até que efetivamente faça a compra ou sinalize que está pronto para isso.

Esse tempo de evolução no funil nos leva ao número do “tempo médio de decisão” (da compra) e em muitos clientes temos mensurado que é menor no inbound marketing do as estratégias de venda paralelas.

O investimento no inbound marketing deve ser feito considerando resultados de médio a longo prazo; e isso pode ser feito com maior segurança que outros meios porque o ROI das estratégias online é altamente mensurável.

13 – Como o inbound pode ajudar a consolidar uma marca?

A estratégia de Inbound Marketing trabalha muito com a produção de conteúdo de qualidade, relacionamento com o cliente nutrindo-o com essas informações, e a ampla divulgação, por diferentes meios, desses materiais. Isso ajuda a aumentar a notoriedade da marca em um determinado assunto – o que certamente ajuda em sua consolidação. Ela mostra que sabe o que faz, e ajuda ensinando.

De início, uma empresa imobiliária publicando artigos sobre como escolher apartamentos, dicas para decoração, melhores bairros para morar etc, vai começar a ser conhecida por diferentes pessoas que buscam essas informações. A partir disso, ao deixarem os seus dados e começarem a receber outras informações relevantes que ajudem no seu processo de decisão, vai sendo construída uma relação de confiança com a marca. É algo psicológico e até emocional: No momento de decisão, o Lead estará muito mais sensível a escolher a marca que a apoiou orientando-a em todo o processo, do que uma marca que nunca ouviu falar, ou não teve um contato mais próximo.

Vale citar que, nas estratégias de mídia e pauta de produção de conteúdo, podemos distribuir investimentos de acordo com os objetivos: se é conhecimento da marca (ToFu), ou se é venda (mais BoFu). Então, a depender do quanto uma empresa é consolidada no mercado e da demanda ou não dos produtos e serviços, podemos remanejar para gerar mais esse conhecimento, ou para os que já estão ativamente sinalizando que estão prontos pra comprar (que é um volume notavelmente menor).

14 – Em resumo, para uma empresa com presença na internet, como produzir conteúdo pode ajudar a fazer negócios?

A produção de conteúdo de uma empresa com presença na internet, pode ser orientada ao objetivo de fechar negócios – e assim aumentar os resultados. Para isso, o planejamento deve estar coerente ao que a Persona considera para tomar uma decisão de compra, e isso vai variar de acordo com o produto ou serviço.

Por exemplo, em um cliente no segmento de educação, notamos que um tour virtual na sua estrutura era o principal chamariz para a visita presencial – e consequente fechamento.

O tour virtual é o que chamamos de “conteúdo rico” ou “material rico”, e fornecemos ele a partir do recebimento dos dados de contato dos interessados. Devido às segmentações estratégicas de mídia, os Leads ali gerados costumam ser altamente qualificados. Na prática, o conteúdo ajudou a fazer o número de matriculados aumentar.

Além disso, ser somente conhecido não é suficiente pra vender: é necessário entregar valor ao cliente, e informação é valor.

15 – Quais são os principais erros que uma empresa pode cometer na hora de usar a estratégia de Inbound Marketing?

Vários erros podem ser cometidos, pois existem várias frentes de atuação.

Diria que um dos principais seria a não realização de um planejamento sólido, onde identificamos com quem queremos e vamos falar  (as Personas) – que pode ser diferente das pessoas com quem á falamos, além de um aprofundamento nas características da empresa, seus produtos ou serviços, e diferenciais. Uma comunicação infundada e sem objetivos claros, dificilmente gerará resultados.

Outro erro comum, é configurações incorretas (ou pior: ausentes!) para o acompanhamento de métricas que servem para medirmos resultado. Sem dados dos indicadores de desempenho, estamos no escuro. A estratégia de Inbound Marketing baseia-se em diferentes taxas de conversão que traduzem o sucesso (ou não) das ações, e grande parte do resultado é proveniente da análise e otimização constante do que já foi produzido. Esses mesmo dados geram insumo para as produções seguintes serem ainda mais eficientes.

Plugin de Sumário no WordPress (automático!)

Para você que faz textos com várias seções, use um plugin de sumário no WordPress para melhorar a experiência do seu usuário e você não ter que manualmente inserir os títulos os links das seções do seu artigo!

Table of Contents Plus, de Michael Tran, é um plugin de sumário o WordPress gratuito, simples e fácil de usar! Ele adiciona um sumário / índice localizado algumas opções pré-definidas, como logo antes do primeiro subtítulo da página.

C0mo uso este plugin aqui, vou dar um exemplo prático:

Plugin de Sumário no WordPress

O sumário adicionado acima do título, foi criado pelo plugin!

Plugin de Sumário no WordPress: Critérios de Visualização

Você pode definir para ele ser mostrado apenas após uma determinada quantidade de títulos. Selecionei 4.

Plugin de Sumário no WordPress: Personalização

Existem opções pré-determinadas de layout para o sumário, e ainda a possibilidade de você editar cada detalhe de cor e fonte da estética!

Plugin de Sumário no WordPress: Mapa do Site

Além de ser maravilhoso na criação automática de sumários, ele cria mapa do site, listando todas as páginas e seus links para ser inserido no rodapé, por exemplo!

Plugin de Sumário no WordPress: Download grátis

Ainda não baixou? Busque por Table of Contents Plus no diretório de plugins do seu WordPress ou clique aqui e faça download para subir manualmente lá!

Lembre-se de avaliar! Conceder 1 minuto para avaliar e agradecer ao trabalho de um criador de um plugin gratuito e perfeito que pode te economizar horas, é o mínimo! ;)

O que é MVP… De uma forma diferente

O que é MVP? É algo que pode mudar a sua vida, como guinou a minha, se usado como lifestyle. 🥰🚀

Além de um termo bem conhecido em Startups e Gerenciamento de Projetos Digitais, MVP é uma metodologia eficiente pra você começar a pôr logo em prática os seus projetos, inclusive pessoais, daqui pra frente… Você vai entender! 👇

O que é MVP?

MVP é a sigla de Minimum Viable Product que significa PRODUTO MÍNIMO VIÁVEL. Também, significa Most Valuable Player (termo da NBA de jogador mais valioso da liga norte-americana de basquete).

O produto pode ser um site, um aplicativo, ou mesmo um serviço ou algo físico.

No MVP, o produto deve ter o mínimo de recursos possíveis aplicados e manter a sua função de solucionar o problema para o qual foi criado.

Veja a essa imagem e vai ser muito mais fácil pra visualizar na prática o que é MVP 😂.

Uma expressão em inglês, fala: “if it works, it’s not dumb”. Na tradução fica:

“Se funciona, não é burrice.”

Concorda? Eu, sim! 

Para que serve MVP?

A principal intenção de fazer um MVP é lançar, o quanto antes, uma primeira versão de um produto funcional para o uso das pessoas.

Dessa forma, veremos mais rapidamente a reação delas, saberemos a aceitação e se ele funciona mesmo. 🤳

Analisando os relatos e usos do usuário final dessa  versão essencial, podemos, na fase inicial de um projeto, já desenvolver algo melhor e um pouco mais completo em seguida. Ou, cancelar tudo se tiver sido um desastre, economizando tempo e dinheiro. ⏳💸

Uma máxima de usabilidade é dito pelo famoso autor do livro da área, “Não me faça pensar”, Steve Krug:

“É mais fácil e menos caro consertar problemas de usabilidade no início.”

A frase foi usada no livro “Descomplicado Coisas que Parecem Complicadas” sobre aplicar testes de usabilidade em sites em desenvolvimento. Estes testes devem ser feitos com pessoas que não fazem parte da equipe do projeto.

Usei essa frase também na palestra sobre UX/Experiência do usuário para o conexão Kinghost que está neste link.

A lição que Steve Krug traz, endossa o MVP: Não espere ter algo completo para ver se funciona com outras pessoas, pois, o custo e tempo depois para corrigir, será muito maior.

Diferença entre MVP e Prototipagem

Importante ressaltar que, no caso de MVP, o produto não é um protótipo, é uma versão essencial e inicial de um projeto ou fase! 😉

Para quem trabalha com projetos digitais e outros e conhece prototipagem, entenda que MVP é além de um protótipo.

Você pode ter um protótipo para lançar um MVP, e o MVP terá que estar realmente funcional e publicado para uso final.

Note na imagem o que é MVP: inicialmente um carro é representado por um skate, não por um pedaço do carro, pois o pedaço de carro não anda.

Todas as versões do MVP, desde a primeira super simples, foi possível se locomover com controle sobre rodas – que é a função essencial do produto final. 

MVP na prática com exemplos pessoais

Pessoalmente comecei a fazer do MVP como um estilo de vida, para não deixar de executar as ideias mesmo que elas estivessem incompletas.

MVP deste Site e Blog

Um exemplo é este meu próprio site. Ele foi sendo completado em conteúdo, organização e layout ao longo do tempo.

Sempre deixei a estética por último e não foquei muito nisso ou me dei por satisfeita — mas conscientemente escolhi começar a publicar mesmo com uma cara imperfeita, sem categorias definidas e sem portfólio, em 2012.

De lá pra cá, ele já monetizou legal através de publicidade aqui no blog, além de ter me aberto boas oportunidades profissionais e de parcerias (se quer saber mais sobre isso, comente “quero monetizar”).

Desprender do meu perfeccionismo de querer definir embasadamente tudo de algo grande e complexo antes de publicar, foi uma guinada positiva e mudança na minha vida.

Entenda, eu sempre tenho muitas ideias e elas morriam no papel quando chegavam em partes mais trabalhosas. Desistia antes de começar de verdade, sabe?

É desmotivante você ver o trabalho que dará, podendo dar tudo errado, sem sentir ainda qualquer gosto de sucesso ou ter uma ideia prática se funcionará…

Depois de dedicar muito tempo projetando e desenhando um site perfeito do zero, publiquei o site WordPress com um template existente, fui fazendo posts bem específicos das soluções a problemas que eu encontrava nas minhas atividades e pesquisava sobre (principalmente em desenvolvimento web), e comecei a ver Resultado através de visitas ao meu site.

MVP até no SEO

Essas visitas ao meu site vieram pelas estratégias básicas que apliquei de SEO (otimizações pra mecanismos de busca). Admito que, até isso, foi um “MVP”: eu não parei pra fazer um estudo profundo de palavras-chave de cada post — eu sabia que não faria isso naquele momento, meu tempo era escasso e focado em resolver os problemas sobre os quais eu escrevia rapidamente.

Na prática, naquele momento: OU eu fazia posts com o conhecimento tácito de SEO que eu tinha, OU não postava. O essencial que eu aplicava já me tornava encontrável nos mecanismos de busca.

Se me ocupasse tempo demais, não valeria a pena naquele momento, e o quanto antes o material estivesse no ar, mais rápido eu começaria a ganhar financeiramente com publicidade e visibilidade profissional.

Além de tudo, na internet, temos a possibilidade de mudar e ampliar um conteúdo após ele ser postado em um site, muito facilmente (normalmente). Então, naturalmente, quando tinha mais tempo, melhorava as publicações, começando pelas que eram mais populares.

Outros exemplos meus de MVP

Tenho vários outros exemplos pessoais que só existem porque comecei com o básico, antes do que originalmente planejava.

O site My Café Recipes é um deles que funciona de forma essencial e simples, já teve melhorias e, até hoje, tem uma lista de complementos a fazer. Ele está já há 4 anos trazendo rendimentos com publicidade.

O experimenteieresenhei também.

Entre outros… 😄

Os benefícios do MVP lifestyle

A exemplo deste meu site e blog, fazer as publicações solucionando problemas que eu encontrava e começar a ver as visitas chegando ao meu site pelo Google, foi motivador. Uma prova de que estava funcionando. 🙌

Além disso, até me gerou uma pressão positiva em continuar e melhorar mais o site agora que via meu trabalho como uma utilidade e estando público e cada vez mais visto.

Vejo uma ligação de o que é MVP com uma conhecida frase do ex-presidente dos EUA, Theodore Roosevelt:

“Faça o que você pode com o que você tem no lugar que você está.”

É nesse sentido que adoto como um estilo de vida.

Murilo Gun publicou um vídeo massa do trecho de uma palestra sobre colecionar inputs (informações) X usá-los na prática:

Ponha em prática o seu projeto ao invés de ficar buscando a perfeição eterna. Ouse começar com o que você já tem de útil.

Considerações sobre várias MVPs e foco

Importante lembrarmos o que é MVP: é uma versão inicial funcional, com o essencial. Sendo melhorado e ampliado, o projeto deve ter um potencial muito maior.

Cuidado pra não criar vários MVPs, perder o foco e talvez desperdiçar um grande projeto de atingir o seu potencial máximo.

Lembre-se que, normalmente, 80% dos nossos rendimentos são provenientes de 20% dos nossos produtos/serviços (conforme a Lei de Pareto, se quiser pesquisar mais sobre). 🧐

Saber qual o seu produto/serviço estrela e vaca leiteira é essencial para destinar o seu foco no que é mais rentável (pesquise sobre Matriz BCG se quiser entender mais sobre isso).

Ótima coisa para se ler agora nessa pandemia, né? 😉

Você possui projetos engavetados?

O que falta para começar? 🚀

Como Começar a Fazer Atendimentos Online

O mundo está cada vez mais digital. Agora, com a pandemia do COVID-19, adaptar o seu serviço e fazer atendimentos, consultas, aulas e vendas online, passou a ser uma necessidade para a sobrevivência de certas pessoas, sejam profissionais informais, autônomos ou pequenas empresas.

Se você está aqui, já entendeu que fazer o atendimento do seu serviço online é uma forma de sobreviver e, até, de expandir suas atividades e aumentar a sua renda.

Como começar a fazer Atendimentos Online

Sou especialista em marketing digital e este é um guia resumido onde vou explicar de forma SIMPLES, para você começar HOJE com o que você tem, como você, psicólogo, nutricionista, educador físico, fisioterapeuta, médico, e várias outras profissões e atividades que estão começando (diaristas, professoras de dança, de yoga, ilustradores e até fotógrafos), a fazer atendimentos online para oferecer as suas aulas, consultas e até mesmo produtos físicos.

Explicarei iniciando com o mais ESSENCIAL, para você começar com o que você tem, AGORA.

  1. O que eu Preciso para Começar a Fazer Atendimentos Online?
  2. Como Fazer para Marcar as Consultas e Aulas Online?
  3. Como Cobrar e Receber Pagamentos à Distância?
  4. E como vou conseguir clientes para encher minha agenda digital de consultas, aulas e pedidos online?
  5. Como ser mais profissional na minha divulgação e atendimento online?
  6. Preciso de mais pessoas para mais agendamentos das minhas aulas e consultas online!
  7. Metodologias Abordadas / Para Estudar
  8. Preciso de ajuda para prestar rápido o meu serviço de forma profissional!

O que eu Preciso para Começar a Fazer Atendimentos Online?

Você precisa de uma ferramenta  de videoconferência, ou seja, que possibilite interação ao vivo por áudio e vídeo também. Se você só precisar de áudio, lembre que pode ainda fazer telefonemas!

Como estamos falando de soluções online, vou para a opção digital mais simples pra você: O WhatsApp.

Sim, o WhatsApp faz ligação de vídeo com qualidade e aposto que você tem ele no seu celular.

Com o número do WhatsApp do seu cliente, basta ligar para ele e começar a prestar o seu serviço.

Quer algo mais profissional? Pois bem, temos o where.by, zoom, Google hangouts

Em tratando-se de ferramenta, basta isso e internet.

Também, um ambiente organizado e talvez um suporte para seu celular (no Mercado Livre e na China, existem alguns bem baratos e legais).

Já sei o que você está pensando…


Como Fazer para Marcar as Consultas e Aulas Online?

Com uma ferramenta que você possui também no seu celular: a Agenda.

Pode ser o app Google Agenda do Android, a Agenda do iPhone, tanto faz, ambos funcionam. E, em ambos, tem como você adicionar um atalho dos próximos eventos na sua tela inicial e alertas, prevenindo que você (e seu cliente) esqueçam de um compromisso (basta pedir o e-mail dele e convidá-lo ao evento criado).

Vale lembrar o seu cliente também 10min antes no WhatsApp, porque nem todos estão habituados a usar uma agenda digital e existe a chance dos alertas dele estarem desligados.

Torne-se mais profissional usando um e-mail com domínio personalizado no convite, como, por exemplo, contato@luisaambros.com.

Dica: Você pode criar uma conta Google (clique aqui) e usar a Agenda de lá com qualquer e-mail (inclusive os personalizados bonitos!).


Como Cobrar e Receber Pagamentos à Distância?

Você pode pedir transferência bancária antecipada para a sua conta.

Quer dar mais facilidade para seu cliente que está economizando? Possibilite o pagamento por cartão de crédito e parcelado, feito através de um link que você envia pra pessoa. Seu cliente faz basicamente uma compra online pelo link, e você recebe na sua conta digital (de onde pode transferir pra outra conta).

Recomendo o PagSeguro, da Uol, que tem o PagBank, banco digital e sem taxas.
Cadastrando-se no PagBank clicando aqui, você ainda ganha R$ 20,00 de crédito.

Dica: Você pode ainda ter um link seu para dar R$ 20 de crédito pros seus clientes, e ainda ganhar R$ 10,00 em comissão neste processo. ;)


E como vou conseguir clientes para encher minha agenda digital de consultas e aulas online?

Existem muitas formas, mas vou, de novo, começar pelo básico:

Informando para seus amigos, colegas de trabalho e conhecidos (ou quase) no WhatsApp e suas Redes Sociais. Assim, você já alcança pessoas que já te conhecem e confiam em você.

Como Divulgar o atendimento online no WhatsApp e Redes Sociais?

Vou dar um modelo bem simples, você só copia, cola, edita nas áreas indicadas e envia!

Onde está em vermelho, altere para a sua realidade, ok?

WhatsApp

Cada parágrafo envie como ma mensagem separada, certo? Manda para 20 pessoas, familiares e amigos.

Oi, Fulana! Tudo bem?

Para continuar trabalhando durante a pandemia, estou fazendo agora atendimento online do meu trabalho, que é consultoria em marketing digital.

É muito útil para as pessoas que precisam ou podem fazer renda através da internet, pois com minha consultoria prática, elas conseguem vender ainda mais.

Estou com algumas vagas na agenda para essa semana ainda…

Se eu te pedir o contato de 5 pessoas que você acha que vai se beneficiar com isso, você me informa?

Faça isso primeiro.

Quem recebeu a mensagem pode se interessar. E quem você receber de contato, você manda uma mensagem se apresentando, dizendo quem que passou o contato pra você e o motivo.

Se puder, espere 1 dia para fazer esses segundos contatos, para não divulgar antes do pessoal do WhatsApp, que teve um contato mais exclusivo, responder.

Instagram e Facebook

Publique um story com o texto mesmo:

Pessoal, para quem não sabe, sou consultora de marketing digital.

Estou fazendo atendimentos online para as pessoas que precisam ou podem fazer renda através da internet, pois com minha consultoria prática, elas conseguem vender ainda mais.

Possuo algumas vagas na agenda para essa semana ainda.

Se você tiver interesse, mande uma mensagem!

Super dica: Salve/dê print (faça uma foto da tela) no story que acabou de fazer e publique no Status do seu WhatsApp.

Para estas mensagens foram aplicadas algumas técnicas para ajudar a mobilizar mais as pessoas, mas não vamos entrar nesses detalhes agora. O importante é você enviar.

Pronto, aqui é o básico e você possivelmente já vai ter alguma procura.


Como ser mais profissional na minha divulgação e atendimento online?

Possivelmente você se preocupou com usar as suas redes sociais pessoais, ou o seu e-mail antiquado @hotmail.

Entendo, e existem algumas formas de melhorar isso. Vou listar:

  • Tenha o seu e-mail @seunome.com e um site próprio
  • Use uma foto no WhatsApp mais social, de trabalho
  • Crie uma rede social apenas sobre a sua atividade profissional, onde você direciona conteúdos relacionados
  • Faça divulgações mais estruturadas, para também pessoas fora do seu círculo social.

Preciso de mais pessoas para mais agendamentos das minhas aulas e consultas online!

Você já esgotou todas as pessoas que poderia falar (pense bem!)? Ou se incomoda em estar pedindo indicação para os seus contatos um apoio?

Veja 3 formas de divulgar mais ainda os seus serviços.

Importante: uma forma de divulgação não exclui a outra! Ao contrário, elas se somam e são importantes para amadurecer o interesse de quem passa a te conhecer – para que venham a te contratar.

Divulgação Rápida e com Investimento Financeiro

É possível ampliar muito a sua divulgação instantaneamente.

Existem formas de anunciar o seu serviço especificamente para quem procura por eles, nas buscas do Google ou mesmo no Instagram e Facebook.

Essas formas são chamadas de mídia paga, e você deve entender, estudar ou contratar quem entenda para não dedicar uma preciosa quantia em dinheiro e não ter retorno.

Divulgação Gradual e “de graça”

Também, é possível ampliar o conhecimento sobre você de forma gradual e sem tanto investimento. Isso envolve mais trabalho e você, com um pouco de estudo, ou um profissional podem fazer.

Consiste em fazer publicações diárias nas suas redes sociais profissionais, de forma estratégica sobre o seu serviço, para se tornar uma referência no assunto.

Os grandes aliados nessa estratégia, são o uso correto de hashtags, localização e formas de abordar os conteúdos, além de alguma noção de hierarquia da informação, design, estratégias de produção de conteúdo, relacionamento e gatilhos mentais.

Marketplaces e Outras Formas de Divulgar o seu novo Atendimento Online

Existem marketplaces de lojas famosas, como Americanas, Submarino e até o Mercado Livre etc, que vendem seu produto junto a outros, por uma comissão. Se você vende produtos, procure mais sobre isso.

Usei este exemplo também para explicar que existem marketplaces de serviços. Doctoralia, por exemplo, agrupa médicos por região.

Você já pesquisou na internet um “agrupador de profissionais”/”marketplace” da sua profissão? O que está esperando? ;)


Metodologias Abordadas / Para Estudar

Embora eu tenha tratado de forma simples aqui, foram abordadas algumas metodologias e boas práticas de diferentes áreas de conhecimento.

Para você ter uma ideia e poder pesquisar mais a respeito, cito algumas abaixo:

  • MVP (Minimum Viable Product / Produto Mínimo Viável): Trata-se de uma metodologia de começar algo com o que você tem, rápido, ao invés de buscar uma solução mais completa e complexa e demorar mais de começar a testar ou rentabilizar;
  • Funil de Marketing e Vendas: Começamos pela base do funil, ou seja, pela parte onde o cliente já está ali querendo uma consulta, e depois subimos mais pro topo, onde divulgamos para as pessoas que ainda não te conhece. O meio, é o intermediário, onde você lida com pessoas interessadas no seu serviço, e que estão consumindo suas publicações e tirando dúvidas, mas ainda não demandaram marcar uma consulta.
  • Gatilhos Mentais e outras Técnicas de Vendas: Os textos usaram gatilhos de escassez, de reciprocidade, e abordaram a sua necessidade em prestar um serviço, como um benefício para as pessoas que o contrataria.

Tudo isso dentro do espectro do marketing digital.

Há ainda nessa área, estudos profundos sobre uso de hashtags, cores, formas e palavras em imagens para mais destacá-las, CTA (Call to Action/Chamada para Ação) ideais, mensuração de desempenho para o cálculo de taxas de conversão e otimização para reduzir CPA (custo por aquisição) com aumento de CTR (taxa de clique)…

Um bom trabalho é feito tendo um conhecimento sobre o seu público, clareza e planejamento de seus próprios objetivos com a sua atividade profissional.


Preciso de ajuda para prestar meu serviço de forma profissional!

Você pode seguir o passo a passo que orientei para começar a ter seus primeiros clientes.

Se você quiser ir para o próximo nível de forma mais rápida e mantendo uma imagem profissional, conte com um especialista experiente de marketing digital.

O marketing digital é muito amplo e cheio de especificidades com especialistas em cada parte dele.

Pessoalmente, trabalhei por vários anos com diferentes segmentos de mercado e áreas de atuação, como desenvolvimento de sites, mídia paga, redes sociais, produção de conteúdo, controle de qualidade, projetos digitais especiais, vendas, direção de operações etc.

Criei, através da Lambreta Studio, uma solução para entregar pronto e feito por especialistas, as questões abordadas aqui, especialmente para quem quer fazer atendimentos online.
> Clique aqui para saber mais.

Espero realmente que este guia tenha ajudado a tirar você do escuro e simplificar as coisas, para você COMEÇAR os seus atendimentos online sem “burocracia”! :)

#Masks4All e o Brasil. Devemos usar máscaras?

Site do vídeo da campanha #Masks4All (“Máscaras para Todos”) da República Tcheca com especialistas recomendando o uso de máscaras na prevenção ao COVID-19: https://masks4all.org/

É possível ver o vídeo legendado em português aqui: https://youtu.be/HhNo_IOPOtU

Por enquanto (02/04/2020 às 08h15) a campanha foi noticiada no Brasil em poucos sites (achei 3), e de forma negativa. *A questão divide opiniões de especialistas dos diferentes países*, como é possível em um desses sites, o R7:
https://noticias.r7.com/saude/especialistas-nao-recomendam-usar-mascaras-de-tecido-para-sair-a-rua-30032020 (os outros 2 sites são o “nsctotal” e o “plox”), e em um site de Portugal “observador”, https://www.google.com/amp/s/observador.pt/2020/03/31/nestes-paises-europeus-usar-mascaras-de-protecao-tornou-se-obrigatorio/amp/ onde está sendo divulgado o vídeo sem nenhuma contra indicação, além dos especialistas da República Tcheca do vídeo.

Sinceramente Eu, Luisa Ambros, sempre fiquei com uma pulga atrás da orelha sobre o fato que “*a maioria que transmite o vírus é assintomático*” e, ao mesmo tempo, a recomendação aqui no Brasil sendo que “só infectados devem usar máscara”.

*Ué, se a maioria não sabe que está infectada, como saber se deveria estar usando as máscaras na rua?*, eu me perguntava.

Analisando as informações dos diferentes especialistas de diferentes países em diferentes níveis de contágio, Eu acho que aqui no Brasil estavam tentando evitar das pessoas todas usarem as máscaras pra *não acabar pros médicos* e as pessoas se sentirem *falsamente seguras* e, assim, evitar os cuidados básicos (como lavar a mão e limpar tudo quando chegar em casa, até). Também, pras pessoas não usarem indiscriminadamente e errado (e isso piorar mais que ajudar), acabar levando as mãos ao rosto para ajeitar a máscara (e, assim, aumentar a chance de contágio), além de gerar um comércio informal de máscaras feitas *sem controle qualidade e de higiene básicos* e difundir mais o vírus e outras coisas contagiosas (o que devemos conseguir prevenir ao lavar adequadamente antes de usar, né?).

Muitas pessoas, municípios e estados estão agindo diferente ao recomendado pelo presidente do Brasil e ficando em casa por entender que isso salvará mais vidas do que não fazer isso. Da mesma forma, entendo que temos que analisar criticamente a opinião dos especialistas de cada lado dessa situação das máscaras (e qualquer situação, na verdade) e procurarmos, cada um de nós, *uma solução que, ao máximo, esteja dentro do recomendado simultaneamente por todos os especialistas da área, além de considerar a sua realidade local, e até, a sua individualidade – contanto que não ponha outras pessoas em risco*.

*Minha conclusão*: Eu vou usar máscara somente quando sair de casa, entendendo que ela protege o outro, parcialmente, assim como me protege, parcialmente, e então diminuir a proliferação do vírus na rua sem fazer faltar pros profissionais de saúde. Vou priorizar fazer a minha própria de papel toalha e elástico, ou tecido. Se não tiver como produzir a minha, vou, ao sair de casa pra comprar algo essencial, comprar alguma máscara de outro fim que também retenha gotículas de saliva e não seja usada por profissionais de saúde, vou interromper o uso dentro do tempo limite indicado pela máscara na situação, e seguir as suas orientações de higiene. Se necessitar ou achar que é melhor opção, comprarei as de tecidos informais e lavarei a embalagem e cada uma antes de usar.

“Em um experimento, a NHK descobriu que quando uma pessoa tosse uma vez em um espaço fechado do tamanho de uma sala de aula, cerca de 100.000 gotículas podem ser liberadas em poucos segundos. Gotas grandes foram vistas caindo no chão em 20 a 30 segundos.

Microgotas, no entanto, permaneceram no ar por períodos prolongados, deixando outras pessoas no espaço vulneráveis a possíveis infecções.”

Com uma única tosse capaz de espalhar 100.000 gotas, as micro gotas também podem se espalhar durante conversas simples. Isso deixa as pessoas em risco de infecção praticamente o tempo todo”
https://pfarma.com.br/coronavirus/5362-microgoticula-conversa.html

“‘O grande erro da população é não usar máscaras’, afirma cientista chinês, especialista em coronavírus”
https://www.bnews.com.br/noticias/principal/coronavirus/263761,o-grande-erro-da-populacao-e-nao-usar-mascaras-afirma-cientista-chines-especialista-em-coronavirus.html

Fábio Vilas-Boas (@fabiovboas) tweetou: Hoje foi um dia muito importante na nossa luta contra o #Coronavírus. O governador @costa_rui lançou a campanha para uso amplo de máscaras por toda a população. O estado da Bahia está empenhado na luta contra à COVID19! https://t.co/EwhwIlgSrm

#todosDeMascara

Dicionário Financeiro para Investimentos

Isso é um glossário de principais termos de finanças usados na área de investimento através de banco e corretoras de investimentos.

Estudando sobre finanças, para uso próprio, anotei os principais significados dos termos usados, siglas, tipos de investimento, indexadores etc através de corretoras de investimento e bancos.

É para saber e relembrar o que significa e/ou principais características, por isso é bem resumido.

Como pode ser útil para mais alguém, exponho aqui, em ordem alfabética:

  • B3: é a bolsa de valores oficial do Brasil
  • BC: Banco Central
  • CDB: Crédito de depósito imobiliário. Investimento de Renda Fixa.
  • CDI: É a taxa de juros usada pelos bancos para emprestar dinheiro entre si. Certificado de Depósito Interbancário, é um dos indexadores mais usados em renda fixa e costuma ficar bem próximo da Taxa Selic
  • Corretora de investimentos: intermediária que vai conectar o investimento ao comprador, e repassar juros e taxas.
  • FGC: fundo garantidor de crédito. Até 250 mil reais por pessoa física por banco, está com seu investimento garantido caso o banco quebre
  • IGPM: índice geral de preços do mercado, é medido pela Fundação Getúlio Vargas, como opção à medição pelo IPCA.
  • Indexador: todo e qualquer índice da economia usado como referência para estabelecer a rentabilidade de um investimento.
  • IPCA: índice de preços ao consumidor, é medido pelo IBGE. Equivalente a inflação. Se tem rendimento acima da inflação, seu dinheiro não desvaloriza perante a ela.
  • LCA: Linha de crédito agropecuária. Ver “LCI+LCA”
  • LCI: Linha de crédito imobiliário. Ver “LCI+LCA”
  • LCI+LCA: Investimento de Renda Fixa. Livres de taxas e tributos. Exigem investimentos iniciais a partir de 5 mil e tempo mínimo de 3 meses. Fonte: Blog Rico
  • Liquidez: Grau de agilidade de conversão de um investimento sem perda significativa de seu valor. Alta liquidez = maior facilidade em retirar em menos tempo. Baixa liquidez: É necessário mais tempo/prazo para podermos reaver o dinheiro investido.
  • Pós fixada: o investimento rende dependendo do indexador
  • Pré-fixada: A rentabilidade do investimento é estabelecida no momento em que você investe,
  • Renda Fixa: Toda forma de investimento em que o investidor empresta dinheiro para uma instituição, seja ela pública ou privada, com a garantia de que irá receber o dinheiro ao final de um prazo com juros. Tipos: Tesouro SELIC, Tesouro IPCA, LCA, LCI, CDB
  • Rentabilidade: TAXA/INDEXADOR. Exemplo: o CDB do Banco Y oferece ao investidor a rentabilidade de 120% do CDI. O que significa que se no período de 1 ano o CDI ficou estável em 7% ao ano a rentabilidade será de aproximadamente 8,4% (120% de 7%) desconsiderando taxas e impostos.
  • SELIC: sigla de “Sistema Especial de Liquidação e de Custódia”. Tal sistema é uma infraestrutura do mercado financeiro administrada pelo BC. Nele são transacionados títulos públicos federais.  A taxa média ajustada dos financiamentos diários apurados nesse sistema corresponde à taxa Selic. Fonte: Banco Central do Brasil
  • Taxa SELIC: taxa de juros básica da economia, mãe de todas as taxas. Geralmente acompanha a inflação, como forma de regulá-la
  • Tesouro IPCA+: Renda fixa. A partir de 30 reais o investimento mínimo. Recomendado para investimentos de prazos maiores, pois normalmente só pode mexer após 6 meses.
  • Tesouro SELIC: Renda fixa. A partir de pouco mais de 100 reais. Rentabilidade diária, imposto de renda descontado no rendimento, IR menor quando não mexe por mais tempo.

 

DEIP: Diagrama de escopo e interface do processo

O DEIP é um diagrama em que apresentamos: atividade, emissor, receptor e entregas associados ao processo de um setor em uma empresa.

Exemplos de DEIP

Existem vários tipos de diagramas de escopo e interface do processo, que vai variar de acordo com as necessidades, mercado e complexidade das atividades.

A primeira vez que vi um, em 2017, eu estava gerenciando a equipe externa de consultoria em gestão de projetos agência de marketing digital que eu atuava – e eu também fiz parte do seu desenvolvimento. Iniciamos com a construção do brown paper para identificar gargalos junto à equipe, para depois elaborarmos o DEIP / Diagrama de escopo e interface do processo dos fluxos melhorados.

Foi amor à primeira vista… Tudo faz sentido e fica clara a ligação entre os setores, o fluxo do início ao fim de cada atividade e quem emite o quê pra quem. A partir daí, “basta” implantar normas e procedimentos detalhados para cada uma das entregas e auditar se o processo está sendo corretamente seguido.

Assim, damos um grande passo para uma empresa organizada e com qualidade maior nas entregas – devido à padronização em um documento centralizado, que, ao ser sempre consultado e seguido, gera repetidos resultados similares e facilita a replicação em larga escala de uma modificação para testes de alterações para otimizações.

O modelo original de DEIP que me foi apresentado e mais uso, tem a seguinte estrutura:

Setor Comercial – Processo 1: Prospecção de contatos frios

Exemplo de início do DEIP de um processo de prospecção de leads frios pela equipe comercial em uma empresa de marketing digital.

Acho útil, a depender do caso:

  • Adicionar uma coluna de “Responsável” quando trata-se de um setor com diferentes cargos. Afinal, nem sempre o emissor ou receptor são o responsável da tarefa. A outra possibilidade, é criar uma tabela para cada cargo – o que, na minha opinião, fica menos prático na maioria dos casos.
  • Adicionar links das atividades diretamente para o documento de instrução do procedimento único, ou o modelo de tarefa no sistema de gerenciamento de pauta.

Considerações sobre DEIPs

Embora hajam N metodologias, cada uma com seus embasamentos e características, acredito sempre que o “certo” vai ser a melhor opção para aquele negócio naquele momento – e raramente a resposta será a mesma sempre. Logo, adaptações para melhorar o nosso uso vejo sempre como bem-vindas.

Afinal, otimização é isso, não é mesmo?

 

Backup do Contact Form 7 no WordPress: Flamingo Plugin

Não adianta chorar pelo leite derramado / mensagens perdidas pelo formulário que falharam devido a algum problema no servidor de e-mail… Você sabia que existe um plugin para Backup do Contact Form 7?

Você pode prevenir de passar pela situação de perder valiosas mensagens de e-mail tendo um  backup do contact form 7 mantendo, automaticamente, todas as mensagens enviadas pelo formulário com cópias armazenadas no painel WordPress e banco de dados! \o/

Backup do Contact Form 7 com o plugin Flamingo!

A solução é simples e o próprio Contact Form 7 recomenda: Faça download e ative o plugin Flamingo (do autor Takayuki Miyoshi).

O que ele faz? Backup do Contact Form 7 no WordPress! :D

Dessa forma, mesmo que o seu servidor de e-mail dê problema, ou o destinatário esteja errado, as mensagens enviadas pelo formulário do seu site estarão salvas e facilmente acessíveis pelo painel WordPress.

Faça download do plugin Flamingo aqui, no diretório oficial de plugins do WordPress!

Reflexão: Melhor instalar e prevenir, do que sentir falta de não ter instalado antes! Aí será tarde demais…

Ao ativar, ele já começa a armazenar as mensagens dos formulários existentes do Contact Form 7.

Ele aparece na lateral do painel WordPress sob o nome “Flamingo”, acima do item “Contato”:

Livro de endereços do Flamingo

É onde ficam registrados, de forma centralizada, os nomes e dados de contato de quem já preencheu os formulários e quais formulários foram.

Mensagens de entrada do Flamingo

É onde fica cada mensagem de cada formulário enviado, com a indicação de qual formulário e plugin a mensagem foi enviada!

Clicando em “ver” você tem acesso aos detalhes da mensagem, como o exemplo abaixo:

Exporte backup de mensagens WordPress em CSV

Com apenas um clique no botão “Exportar” (tanto em “Livro de endereços” quanto em “Mensagens de entrada”, é possível fazer download do arquivo CSV com todos os dados armazenados!

É para mim um plugin essencial que acompanha todos os sites WordPress que participei. Na dúvida, é melhor ter!

SEO para Youtube e Google Ads: Turbine seu vídeo

Saiba como fazer SEO para Youtube e também algumas dicas para Campanhas no Google Ads para Youtube através de minhas anotações da palestra de Gabriel Rockenbach: “Como Programar o YouTube para Vender Como Afiliado em Piloto Automático e ter de Retorno 10x sobre o Investimento” do Congresso de Afiliados que ocorreu em Março de 2015

Fazer vídeo isca ao conteúdo, curto, de 30s a 2min. Usar as palavras chaves e títulos certos para que nosso público ache o vídeo facilmente. Ex:  https://www.youtube.com/watch?v=hlIgWtZSIPI . Gabriel usa mais produtos do hotmart para divulgar nos vídeos.

SEO para Youtube / Melhorando Resultados Orgânicos

Vídeos podem ser simples, curtos, usando apenas áudio e imagens acompanhando a descrição.

Boas práticas

  • Usar keyword planner pra youtube. ex: “como vender mais”
  • Renomear seu arquivo (antes de enviar mesmo) de acordo com a palavra chave
  • Título: se possível, repetir 2 vezes a palavra chave (às vezes dá).
  • Descrição: repetir 3x a palavra chave (início, meio e final) entre 250 a 500 palavras http://www.wordcounter.net/
  • Tags: 1x a palavra chave exata e +9 tags (mais que dez geralmente tira especificidade)

Anotações para por links externos:

  • Se não tem site, usa o hostinger, instala o WordPress e lá usa o plugin prettylink (redirecionador)
  • Avançado: web sites associados ao canal youtube. Direcionar canal do youtube ao site, e o site ao canal do youtube.

Em outro curso, chamado Novos Ricos disponível no Hotmart, fiz as seguintes anotações sobre SEO para Youtube:

Palavras-chave

Incluir em:

  • Palavra-chave cauda longa ou cauda média.
  • Antes de subir o vídeo, entrar em propriedades, dar 5 estrelas, palavra-chave no título, na legenda.
  • Nome do arquivo
  • Título
  • Miniatura
  • 10 Tags (principais e relacionadas)

Outras orientações:

  • Fazer links internos, vindo de outros vídeos.
  • Cadastrar-se no https://vidiq.com/ e instalar o plugin no navegador, para ter insights de ranqueamento navegando por outros vídeos no youtube e pelos seus próprios.

Fatores de Ranqueamento do SEO no Youtube

  • Nome do Arquivo
  • Título com palavras-chave
  • Descrição com palavras-chave
  • Idade do vídeo
  • Miniaturas
  • Visualizações
  • Links internos do canal apontando para seu vídeo
  • Compartilhamentos
  • Comentários
  • Curtidas
  • Palavras-chaves do canal

Campanha no Google Ads para Youtube / Anúncios Pagos

Boas práticas de anúncios pelo Google Ads (campanhas em vídeo):

  • Não colocar orçamentos grandes. Testar começar com R$ 25,00.
  • Não aumentar depois. Duplicar a campanha quantas vezes quiser e mantém o orçamento, pq o Google “torra” o dinheiro
  • Não faça “in-stream” se não for avançado. Faça “Em display” (só paga quando as pessoas clicarem no vídeo)
  • Página de destino: deixar o primeiro para a pessoa ser levada ao seu canal
  • Marcar otimizar para exibir em qualquer dispositivo
  • Ajuste de lance para celular. Diminuir em 100%, por enquanto não anunciar pra celular.
  • Nenhum limite de impressões
  • Lances: Custo máximo por visualização 0,32 centavos para iniciar
  • Segmentação: Escolher palavras chave adequadas (10)
  • Revisão: normalmente 2 ou 3 horas.
  • Usar “Sobreposição de call to action” (AJUDA MUITO)

Com essas configurações, a cada 1 real investido, ele ganhou 10.

 

 

 

Ferramentas de seguir automático no Instagram c/ teste grátis

Fiz essa lista para uso pessoal e resolvi compartilhar!

Trata-se nas melhores ferramentas que funcionam para seguir pessoas de determinados perfis no Instagram.

Dessa forma, você recebe mais seguidores porque as pessoas que foram seguidas tendem a checar o perfil de quem segue elas – no caso, você/sua empresa 😉

Todas contam com a possibilidade de deixar de seguir as pessoas posteriormente.

Sugestão: faça o teste grátis em cada uma e você terá quase um mês somando todos eles, e potencialmente algumas centenas de seguidores novos no instagram!

Lista de ferramentas de seguir automático no instagram

  1. gerenciagram R$ 89,90 ou R$ 68,67 (trimestral) Conta Extra por R$ 50 mensal. 5 dias grátis
  2. bume.io R$ 79,00/mês ou R$ 49 (plano semestral). 5 dias grátis
  3. instaagile http://www.instaagile.com/ R$ 29,90 instala extensão chrome, 1 dia grátis
  4. seguir.me https://seguir.me/ R$ 30 concede 2 dias grátis
  5. https://growsocial.com.br/ R$ 69,90 3 dias
  6. https://gramista.com/ trial por 12h US$ 30,00 por 30 dias. Pode-se conectar mais de uma conta simultaneamente. Ele automaticamente escolhe quem vai seguir. Recebi alerta de acessos de diferente estado ao cadastrar cada conta.

Heatmap: O que é e como usar em sites

Você trabalha com marketing digital / web sites, já deve ter ouvido falar na palavra Heatmap. Mas você sabe o que é e para que funciona?

O Heatmap é uma palavra em inglês que significa, literalmente, mapa de calor.

O que é heatmap ou  mapa de calor?

É um gráfico que mostra a intensidade frequência em determinadas áreas, através de uso de cores.

A área de maior concentração fica vermelha, e a de menor, azul, até ficar transparente – que significa sem interação.

Na Intermídias, agência especializada em inbound marketing, usamos o heatmap para analisar como é feita a navegação de um usuário em um web site, principalmente quando ele é novo para nós. Após isso, fazemos tentativas de melhorias através de mudanças no layout, para fazer novos testes com mapas de calor.

Como o heatmap funciona?

Adicionamos um código no site a ser analisado, de uma ferramenta que passará a armazenar o movimento do cursor do mouse feito pelos visitantes, e as suas interações, como rolar a tela ou clicar.

A ferramenta juntará esses dados de vários usuários, e montará um gráfico com a página onde poderemos ver, em vermelho, as áreas de maior concentração de interação, e indo até o azul as áreas de menor interação.

Para que serve o heatmap?

Com esses dados, podemos entender, com detalhes, como a maioria dos usuários interagem com a página. Assim, temos informação que pode nos ajudar a melhorar algo na interface.

Como +descobrir quais áreas do site precisamos mudar para darmos mais atenção a itens estratégicos, como o link pro formulário de contato para ele solicitar orçamento, por exemplo.

Heatmap gratuito para o seu site

Uma ferramenta online popular para gerar heatmap gratuito pro seu site (até um limite), é a Hotjar.

Basta você realizar um cadastro gratuito e inserir o código de acompanhamento no seu site, para ele começar a armazenar as atividades dos visitantes e montar o mapa de calor da sua página a ser analisada!

 

Checklist: quando usar, como fazer e porque eu ❤️!

Checklist! ❤️

No dia a dia do trabalho, constantemente, ao entregar uma tarefa, você fica com a sensação de que pode estar se esquecendo de alguma coisa? ⚠️

Então veja…

Por que fazer checklists

Não tem porque ficar ocupando a mente pensando se está faltando algo, ou cometer um mesmo erro mais de uma vez – Isso é sinal de que algo diferente precisa ser feito. 😉

A otimização solucionadora em seu processo de trabalho, pode ser um procedimento simples como a construção de uma lista de checagem!

Muita gente pensa “sim, adoro checklists”, mas vejo pouca gente usando (não sei o porquê) ou aproveitando bem o seu potencial.

Checklist é algo tão útil e simples que eu quis mostrar pro mundo desenvolvendo esse mini manual prático de como fazer checklists!

Confira os tópicos:

Quando fazer um checklist

Resposta curta:

Se você fará uma tarefa longa ou complexa por mais do que duas vezes, crie um checklist! ✅

Resposta detalhada:

Faça um checklist quando ocorre ao menos um desses casos:

  • Determinada tarefa é dada como concluída constantemente incorreta ou incompleta;
  • Há uma insegurança e preocupação constante se todos os elementos necessários foram feitos na entrega;
  • A tarefa é longa, precisa de vários dias ou meses até ser concluída. Com o passar do tempo, se algo não está escrito, pode e provavelmente será esquecido em algum momento;
  • A tarefa é complexa, ou seja, precisa passar por muitos procedimentos (quer um número? Mais de 10 ações) diferentes para ser dada como concluída;
  • A tarefa é realizada colaborativamente ou passará por diferentes responsáveis em diferentes momentos. O checklist aqui ajuda a todos saberem o que falta no total/em qual etapa está o trabalho.

Os 2 tipos de checklists gerais para tarefas rotineiras

Na minha experiência de trabalho na gestão de projetos digitais, realizando otimização de processos, documentação de instruções de trabalho, modelos de documentos e de tarefas (com checklists :), percebi que, neste meio e em geral, temos dois tipos de checklists abrangentes e binários (representa só a situação “sim” ou “não”)  para dois objetivos principais que nomeio assim:

  1. O checklist de processo
  2. O checklist de validação

A) O checklist de processo

Serve como uma instrução de trabalho em etapas ordenadas.

O objetivo é instruir como fazer a tarefa e simultaneamente mostrar em que estágio de desenvolvimento ela está.

Exemplo de checklist de processo

Passo a passo de como fazer a tarefa mensal “Elaborar Briefing de Conteúdo para Post em Blog/Site”:

  1. Duplicar o documento “Briefing de Conteúdo para Post em Blog/Site – {Mês}/{Ano} (MODELO) | {Nome da Empresa}” no Google Drive, abrindo o documento e indo em “Abrir”->”Fazer uma cópia…”;
  2. Renomear “Nome da empresa” para o nome do cliente e remover a palavra “(MODELO)” do título;
  3. Mover para a pasta respectiva do cliente e do mês da produção;
  4. Preencher todos os campos do documento;
  5. Atualizar o sumário do documento (clicar na seta “Atualizar sumário”) e formatá-lo em lista:
  6. Transferir tarefa, no gerenciador de tarefas, para o Gerente de Projetos revisar e aprovar;
  7. Enviar documento aprovado internamente anexado por e-mail para o cliente realizar aprovação final.

Note como todos os itens começam com o verbo no infinitivo. Isso é proposital para indicar uma ação que precisa ser ser executada (Duplicar, Renomear, Transferir, Aprovar…). Outra possibilidade, é escrever o verbo de forma imperativa. Ficaria: Duplique, Renomeie, Transfira, Aprove.

Dificilmente será possível realizar a entrega desta tarefa sem passar por todos os passos, ou fazer elas fora de ordem. Cada item é dependente e subsequente ao anterior, criando uma cadeia de atividades que resultam na tarefa em si.

B) O checklist de validação

Serve para pontualmente verificar se determinados itens de uma tarefa foi feito.

O objetivo é checar se procedimentos primordiais foram feitos em uma entrega ou se ela tem características exigidas.

Exemplo de checklist de validação

Na criação de sites, podemos fazer um “checklist de validação” dos itens que podem ser facilmente esquecidos e mesmo assim a tarefa ser entregue:

  1. O site está visível por mecanismos de vista (não está oculto em uma configuração do WordPress ou similar);
  2. Tag do Google Analytics foi inserida em todas as páginas (através do arquivo “header” ou similar);
  3. Tag do Google Ads foi inserida na(s) página(s) de conversão;
  4. A página de resultados de busca do site está funcionando corretamente;
  5. O robots.txt foi inserido;
  6. A página de erro 404 foi realizada e revisada.

Esta lista, como é verificada na entrega da tarefa, pode ser ordenada com os itens mais importantes no topo, para que a validação comece por eles.

Perceba como aqui, ao marcar um item, estou literalmente afirmando que foi feito o que está escrito. A lógica aqui é mais dizer “sim, é verdade, essa frase é verdade” e a tarefa estará de verdade completa quando todas as verdades confirmadas.

Outro detalhe neste tipo de checklist de validação: A tarefa mais facilmente pode ser entregue incompleta, pois a validação dos itens dessa lista em específico, não impede um site de estar no ar.

Como fazer um checklist, afinal?

O que basicamente você precisa fazer, é documentar ordenadamente as ações necessárias para uma tarefa ser completada (corresponde ao “A) Checklist de processo”) OU realizar uma lista com as características essenciais que o trabalho pronto precisa ter (corresponde ao “B) Checklist de validação”).

Veja esse passo a passo/checklist para você já poder aplicar na sua próxima tarefa recorrente e montar a sua própria lista de checagem ;)

  1. Abra um documento, preferencialmente online para poder consultar de qualquer lugar e referenciá-lo com um link quando precisar. Recomendação? Google Docs!
  2. Escreva, à medida que você for fazendo a tarefa, na ordem da execução, os passos essenciais a ser feitos até ter ela completa. OU, anote quais critérios devem ser seguidos de acordo com o que preferir:
    1. Checklist de processo: Use verbo no infinitivo no início de cada item. Ex: “Inserir tag”; “Desocultar site dos mecanismos de busca”….
    2. Checklist de validação: Escreva, de forma afirmativa e como deve ficar, com verbos no passado: “tags inseridas”; “opção de ocultar site no WordPress desmarcada”
  3. Inclua esse checklist à demanda/ao ticket na ferramenta de gestão de tarefas que você utiliza. Se você não usa um gestor de tarefas, experimente uma planilha online do Google. Ela tem a função de adicionar checklists binários agora :) Ou use tachado/riscado nos documentos normais mesmo, para passar um traço em cima (atalho: ALT+SHIFT+5 nos Documentos Google) quando concluir algo! O importante é ter um local onde você possa “tickar” cada item, e saiba sempre onde está o seu checklist quando precisar dele!
  4. Realize todos os itens do checklist durante a execução da tarefa OU após a “conclusão” (vai depender do estilo de checklist que você fez).

Dicas de organização

Padronizar procedimentos facilitará posteriores buscas suas ou da sua equipe! Então:

  • Crie um documento para cada instrução/checklist e com um nome coerente e amigável para poder encontrar depois. Ex: “Publicar web site – Checklist”
  • Centralize todos os documentos em um mesmo local. Ex: uma pasta do Google Drive compartilhada com a sua equipe, um modelo de projeto replicável em seu gerenciador de tarefas.

Modelos de checklists para inspiração

Próximo passo: personalizar e otimizar! \o/

O universo de checklists é muito extenso. Existem vários tipos, muitos que são muito mais complexos do que uma lista ordenada.

Use como inspiração e perceba como cada segmento de mercado faz a sua adaptação e otimização, deixando o checklist mais detalhado e eficiente para cada aplicação a que é destinado.

Um modelo de checklist gráfico para avaliar quais partes do carro estão intactas, e quais estão com avarias (fonte):

 

Um para inspecionar 7 extintores de um determinado ambiente, com uma lista minuciosa de itens para checar em cada um (fonte):

 

Ao mesmo tempo, encontramos uma lista de checagem mais genérica de combate a incêndio, menor que a anterior, mas que inclui checagem de extintores e mais outros itens (fonte):

 

E, indo para o marketing digital, este checklist de diferentes etapas com as orientações da correta execução de cada uma delas para um bom ranqueamento em SEO de publicações em um blog/site, de forma ordenada enumeradamente:

Fonte: pardot.com/blog/essential-seo-checklist/

Porque eu amo checklist…

Se você leu tudo isso, já me entendeu! Se você ainda não ama, provavelmente é porque ainda não começou a usar. :)

Brincadeiras à parte, o motivo resumidamente: Detesto cometer um erro, mas cometer duas vezes o mesmo erro… é, no mínimo, frustrante.

Eu amo checklists porque, além de eles nos auxiliar a prevenir erros, possibilitam a padronização e constância da qualidade nas entregas!

Por que motivo você não usaria checklists?

Diferença da Pesquisa Qualitativa e Quantitativa na Definição de Personas

Qual a diferença entre a Pesquisa Qualitativa e Pesquisa Quantitativa na definição de Personas em um projeto de Marketing Digital? E qual a necessária fazer?

Comecemos primeiro com a diferença básica de ambas, a Pesquisa Qualitativa da Pesquisa Quantitativa. Elas são comuns para definirmos as Personas de um cliente dentro de uma estratégia de Inbound Marketing.

Se preferir, veja o vídeo com o conteúdo resumido:

A Pesquisa Qualitativa na definição de Personas

Para realizarmos a pesquisa Qualitativa, normalmente desenvolvemos um questionário com questões abertas, com o objetivo de conhecer melhor o público. Temos um roteiro padrão que adaptamos para cada cliente.

Realizamos, então, entrevistas por telefone e documentamos muitos detalhes de um grupo pequeno de pessoas. Os contatos dessas pessoas foram adquiridos juntos ao cliente. Normalmente inclui  clientes recorrentes, clientes convencionais e não clientes.

A Pesquisa Quantitativa na definição de Personas

A partir da documentação das entrevistas da Pesquisa Qualitativa, analisamos e começamos a identificar os padrões nas respostas. A partir disso, elaboramos um novo questionário: este agora para a realização da pesquisa Quantitativa.

A diferença essencial é que esta possui questões fechadas e objetivas. Assim, o objetivo é validar a informação da primeira pesquisa (Qualitativa) obtendo com a resposta de um número maior de pessoas! Isso é feito a partir do disparo por e-mail para um volume maior de potenciais clientes/clientes da base do seu cliente.

Entre fazer a Pesquisa Qualitativa ou a Quantitativa, faça ambas!

A pesquisa Qualitativa foca em Qualidade, enquanto a Pesquisa Quantitativa em quantidade. Na definição de Personas para estratégias de Marketing Digital, utilize ambas para validar suas hipóteses das entrevistas e ter melhores resultados! ;)

Como Criar Tarefas no Runrunit a partir de Eventos no Google Agenda

Saiba como automatizar o processo para que, 6 ou 15 minutos antes do início de um evento no seu Google Agenda, automaticamente seja registrada uma tarefa na sua conta do Runrunit! Útil quando você possui reuniões constantes e precisa registrar as horas destinadas à elas no sistema.

  1. Entre em https://zapier.com e preencha os campos com seu e-mail, Primeiro, último nome e senha de sua escolha. Ou clique em “Sign Up With Google” para realizar o cadastro com uma conta Google sua (por exemplo, caso você tenha Gmail)
  2. Após autenticado clique no botão do canto direito superior “Make a Zap!”.
  3. Comece a digitar Google Calendar e clique no ícone do Google Agenda
  4. Existem algumas opções de escolha de gatilho. Recomendo a “Event Start” para não serem criadas várias tarefas no Runrunit de reuniões que são posteriormente apagadas ou reagendadas. Com essa opção, podemos definir de a tarefa ser criada 15 minutos antes de um evento aceito começar, por exemplo. Acho a melhor opção de todas, pois se ele for apagado antes ou reagendado, nenhuma tarefa é criada no Runrunit. Clique no botão azul “Save+Continue”
  5. Clique no botão azul “Connect”
  6. Abrirá um pop-up (preste atenção se ele não foi bloqueado pelo seu navegador!) para que você autentique-se com a sua conta Google a qual quer puxar os eventos do Google Agenda. Escolha a sua conta, digite a sua senha e clique no botão azul “PERMITIR”
  7. Após a conexão, a janela fechará e na outra aparecerá sua conta selecionada e o botão cinza “Test”. Clique no botão “Test”
  8. Sendo o teste um sucesso, ele ficará verde e aparecerá a mensagem “Success!”. Agora, clique no botão azul “Save + Continue”:
  9. Escolha a qual agenda você quer se conectar para coletar os eventos aceitos e criar tarefas no Runrunit a partir deles.
  10. Em “Time Before” determine a quantidade do tempo quer que o evento seja disparado. Em Time Before (Unit) a unidade do tempo. O padrão é minutos. No exemplo abaixo, temos a configuração de disparar o gatilho 15 minutos antes do início de um evento.Você também pode preencher em “Search term” uma palavra para que o gatilho seja apenas disparado se o evento possui-la. É opcional.Estando tudo ok, clique no botão azul “Continue”
  11. Sample
  12. Cheque se há um evento recente criado (se não, crie um em seu Google Agenda para começar daqui a 30 minutos) e se as configurações resumidas na tela estão corretas. Clique em “Fetch & Continue”
  13. “Test Successful”, clique em “Continue”
  14. Selecione o Runrunit
  15. Selecione “Create Task” para configurar a criação de uma nova tarefa de acordo com o gatilho do Google Calendar, e então clique no botão azul “Save+Continue”
  16. Clique em “Connect” para conectar a sua conta do Runrunit
  17. Abrirá um popup para que identifique-se na sua conta do Runrunit. Faça login.
  18. Após fazer login, abrirá o dashboard do Runrunit. Feche o popup e clique de novo no botão azul “Connect” do passo 16. Clique em “Autorizar”
  19. Clique em “Test”
  20. Clique em “Save+Continue”
  21. Define qual será o título da tarefa do runrunit. Minha sugestão é pegar o Summary do evento do Google Agenda, o que corresponde ao título do mesmo.
  22. Descrição pegue “Description” do Google Agenda
  23. Preencha os demais campos obrigatórios
  24. Vai aparecer o botão azul “Continue” no final da página. Clique nele.
  25. Clique em “Send test to runrunit”
  26. Finish
  27. Nomeie e ligue. Pronto!

Sugestão de sempre checar o projeto “Reuniões” no Runrunit para mover as tarefas de forma coerente aos seus clientes associados.

Como registrar Domínio para ter site e e-mail suaempresa.com.br

Segue orientações para você registrar domínio, ou seja, ter um endereço de site http://suaempresa.com.br e um e-mail contato@suaempresa.com.br

Passo a passo para registrar domínio .com.br

  1. Acesse https://registro.br/
  2. Digite o domínio que quer registrar e clique em “Pesquisar”
  3. Estando disponível, clique em “Registrar”:
  4. Digite o seu CPF ou CNPJ e clique em Continuar
  5. Se você tiver já um cadastro no registro.br, você será solicitado a fornecer seus dados de login ou a realizar um cadastro. Preencha com os seus dados pessoais e escolha uma senha.
    Os dados solicitados necessários são os seguintes:- Nome completo
    – E-mail
    – CEP
    – Endereço
    – Número
    – Complemento
    – UF
    – Cidade
    – DDD
    – Telefone
  6. Deixe marcadas as opções abaixo, não preencha agora os dados de DNS, e clique em “Registrar”
  7. Na tela seguinte, você deve receber uma confirmação de cadastro ou pedido para confirmá-lo por e-mail
  8. Em seguida, escolha o período e a forma de pagamento preferida e o efetue!
  9. Você deverá receber uma confirmação por e-mail.

Quer saber como Conectar domínio registro.br à hospedagem Hostinger e Dreamhost? Clique aqui!

 

Conectar domínio registro.br à hospedagem Hostinger e Dreamhost

Para que seu site www.seunome.com.br funcione, é necessário a contratação de um domínio (endereço) + hospedagem (onde ficam os arquivos) e realizar uma conexão entre ambos. Essa conexão é feita através de um endereço chamado DNS fornecido pela hospedagem, que precisamos inserir no painel de configuração do seu domínio. A partir daí, o acesso a seunome.com.br buscará os arquivos do site na hospedagem correta.

Para fazer esse procedimento, costumo dar 3 opções ao cliente, que envio na ordem de minha recomendação:
  • A) Cliente configurar o domínio para dar o acesso Técnico à conta no registro.br do prestador de serviço. Assim o prestador pode configurar sempre que necessário (geralmente só é necessário uma vez) apenas as informações técnicas do domínio;
  • B) O cliente fazer a conexão seguindo as instruções;
  • C) Cliente informar os dados de acesso (usuário e senha) ao painel registro.br (recomendo que ele altere a senha depois que terminar a configuração, para garantir entre ambos que posteriores problemas de conexão não teve relação com o prestador de serviço).
Segue o detalhamento de cada opção:
Opção A:

Cliente configurar o domínio para dar o acesso Técnico ao prestador de serviço

  1. Acesse https://registro.br e , do lado direito superior, clique em ACESSAR CONTA
  2. Insira seu usuário e senha de acesso
  3. Na nova página que irá abrir na aba “Domínios”, após a autenticação, clique no seu domínio seunome.com.br
  4. Na nova página, você estará vendo os detalhes do seu domínio. Ao final dela, em DNS, clique no link direito inferior ALTERAR SERVIDORES DNS.
  5. Insira os seguintes dados respectivamente em master, slave 1 e slave 2.
    No hostinger o endereço é conforme mostra imagem mais abaixo:
6. Clique em SALVAR DADOS.
Opção B

Prestador de serviço faz a conexão seguindo instruções

  1. Acesse https://registro.br e , do lado direito superior, clique em ACESSAR CONTA
  2. Insira seu usuário e senha de acesso
  3. Na nova página que irá abrir na aba “Domínios”, após a autenticação, clique em seunome.com.br
  4. Na nova página, você verá os detalhes do seu domínio. No meio, na Área CONTATOS, do lado direito clique em » ALTERAR CONTATOS.
  5. Em Técnico, preenchacom o ID do prestador de serviço
6. Clique em SALVAR.

RunRunIt: Lembre de pausar tarefas com extensão do Chrome

É comum o esquecimento de dar pause nas tarefas do RunRunIt, deixando as horas da tarefa extrapolando o tempo real gasto nelas.

Isso é ruim para você, pois indica que demorou mais em uma atividade do que deveria, ou porque é necessário reduzir manualmente as horas depois. Isso pode ser um tanto trabalhoso.

Veja como instalar a extensão do Google Chrome do RunRunIt (oficial) que ajuda a periodicamente lembrar você sobre estar trabalhando em uma tarefa, e a pausar automaticamente no desligamento do seu computador!

Passo a passo para usar a extensão do RunRunIt

Dividido em:

  • A) Como instalar a extensão do RunRunIt
  • B) Como configurar a extensão do RunRunIt
  • C) Como usar a extensão do RunRunit

A) Como instalar a extensão do RunRunIt

  1. Acesse a extensão oficial do RunRunIt do navegador Google Chrome clicando aqui
  2. Clique em “+ Usar no Chrome” e confirme clicando em “Adicionar extensão”:

    A extensão será instalada.

B) Como configurar a extensão do RunRunIt

  1. Então, clique no ícone do RunRun.It que aparecerá no canto superior direito, e no botão “Settings Access”
  2. Você precisará preencher os alguns dados para iniciar o funcionamento:“App Key” solicitado é único em toda a empresa (veja como consegui-lo clicando aqui). Apenas os administradores tem acesso. Ele fica localizado no canto superior direito da página do usuário.
  3. “User Token” você precisa coletar na sua conta do RunRun.it
    Entre em seu perfil (passos 1 e 2 abaixo) e, no canto direito inferior, colete a informação que está em “Token do usuário” (passo 3):
  4. O botão “Reminder’s interval” determina qual intervalo de tempo você gostaria de ser notificado pelo navegador sobre estar ainda trabalhando na mesma tarefa.Por padrão, ele está em 30min. Ele notifica de x em x minutos enquanto você estiver com o play de uma tarefa ativo.
  5. O botão “Auto Pause/Resume” vem desligado por padrão. Ligue-o caso queira que a tarefa pause automaticamente caso você desligue seu computador.Importante que a própria extensão notifica que ela não funciona devidamente em alguns computadores. A sugestão deles é que você faça um teste dando play em uma tarefa, bloqueando o seu computador e retornando após aluns minutos para checar se o tempo contado na tarefa está correto!
  6. Clique em “Save”.  Agora, ao clicar no botão superior direito do RunRun.it no topo do navegador, aparecerão a suas tarefas.

C) Como usar a extensão do RunRunit

  1. Clique no ícone do play na tarefa que gostaria de iniciar:

    Aparecerá uma notificação no canto inferior direito informando que você está trabalhando na tarefa.
  2. Para pausá-la, clique em pause.

  3. Para entregá-la, clique no check “Complete”.

  4. Para ver as últimas 10 tarefas entregues, clique na aba “Complete”.

Prontinho! :)

Do lado de cá, deu tudo certo.

Qualquer dúvida, comenta!

Como cancelar um e-mail enviado no Gmail

É possível, sim, desfazer o envio de uma mensagem! Veja como cancelar um e-mail no Gmail como na imagem abaixo:

Contudo, o tempo é limitado para desfazer o envio de um e-mail e é necessário habilitar essa funcionalidade antes.

A ativação é simples. Veja abaixo o passo a passo com printscreens!

Como ativar o “desfazer” nos e-mails enviados no Gmail

  1. Clique na engrenagem localizada no canto direito superior da tela do Gmail;
  2. Clique em “Configurações”;
  3. Na seção “Cancelar envio”, selecione “Ativar o cancelamento do envio”.
  4. Escolha o tempo que você gostaria de ter o botão “Desfazer” visível na tela após clicar em “Enviar”;
  5. Desça até o final da página e clique em “Salvar alterações”.

Pronto!

Como cancelar um e-mail

Teste enviar um e-mail para si mesmo e veja o botão mágico “Cancelar” durante o envio do seu e-mail, e “Desfazer” após ele ocorrer — visível pelo tempo que você determinou. :)

Com o envio do seu e-mail desfeito, você pode visualizar a sua mensagem em rascunho e editá-la! (:

Ufa!

Como fazer landing pages lindas e que convertem

 Neil Pateil diz que consegue mais de 40% de conversão em uma landing page (de captação de e-mails) seguindo essas 5 orientações:

1. Use ferramentas de geração de landing pages consagradas

Elas usam dados de inúmeros clientes para identificar as páginas que melhor performam. Ex:

2. Tenha uma proposta de valor incrível

Ex: Dar cursos grátis em troca do e-mail.

3. Seja extremamente simples e claro

Ex: evite campos de formulários desnecessários e repetições de conteúdo. Seja objetivo.

4. Tenha provas sociais.

Depoimentos reais de pessoas, com suas fotos e vídeos, sobre a qualidade do produto/serviço ofertado pela landing page.

5. Crie um vídeo.

Não é todo mundo que gosta de ler. Ideal 1 min, máximo 3, curto e objetivo. Em uma ordem clara respondendo por que a pessoa deve “converter”.

Vídeo original abaixo:

O uso correto do atributo HTML alt nas imagens

Muitas vezes quem trabalha com SEO (Search Engine Optimization) sabe que o atributo HTML alt é importante na tag “img”, de imagem. Além disso, ela também é importante para melhorar a usabilidade de um web site. Sabia que usá-lo de forma desordenada ou excessiva é prejudicial em se tratando da acessibilidade do site a cegos?

Para que serve o HTML ALT

ALT vem de “alternate” do inglês. Ou seja, é uma alternativa ao conteúdo que está sendo exibido na imagem.

Ele serve para:

  1. Descrever em texto uma orientação sobre a imagem que não está sendo exibida;
  2. Sistemas de busca entenderem do que ela se trata e isso auxiliar a indexar a página;
  3. Leitores de tela em áudio especificarem do que ela se trata (isso inclui ferramentas que cegos usam para navegar na web — Caso queira saber mais sobre leitores de tela de computador, recomendo que veja este artigo “6 leitores de tela para seu computador”.)

Exemplo

Fiz uma assinatura de e-mail responsiva para um cliente, usando imagens + texto. Veja ela com as imagens aparecendo normalmente:

Agora, veja como ela aparece quando as imagens não são carregadas, por um problema no servidor, bloqueio de imagem, falta de conexão à internet etc:

Para que a informação do nome não fosse perdida na assinatura do e-mail, inseri o texto “Dr. Paulo Cezar Maldonado” no alt da imagem que exibe o nome dele. Assim, o nome dele como texto alternativo, é exibido na ausência da imagem e também pode ser interpretado por programas leitores de tela.

Embora o tamanho de algumas imagens seja pequena e não dê para ler o alt delas, programas leitores de tela em voz configurados para isso, leriam “Dr. Paulo Cezar Maldonado” com ou sem um problema de exibição da imagem .

Também, em um site, o Google indexaria a página para aparecer em buscas por “Dr. Paulo Cezar Maldonado”, o que auxiliaria no SEO.

Note que propositalmente não coloquei um alt no símbolo da marca à esquerda.
Por quê? Ele é desnecessário.

Você acharia relevante ouvir uma descrição dizendo “marca” ou mesmo indexar essa palavra em uma página na web?

Isso nos leva ao próximo tópico.

Como usar corretamente o ALT em imagens

Todas as imagens devem ter um atributo alt declarado. Isso é indicado semanticamente pelo HTML e para melhorar a usabilidade dos usuários dos leitores digitais em áudio. Mas IMPORTANTE: Declarar um atributo é diferente de preenchê-lo.

Exemplos de um HTML de imagem:

Exemplo 1 (Certo!): Com alt declarado e preenchido de vazio

<img src=”marca-nome-dr-paulo-cezar-maldonado.gif” alt=” “ />

Exemplo 2 (Certo!): Com alt declarado e preenchido

<img src=”marca-nome-dr-paulo-cezar-maldonado.gif” alt=”Dr. Paulo Cezar Maldonado” />

Exemplo 3 (ERRADO):  Com alt declarado, mas nulo

<img src=”marca-nome-dr-paulo-cezar-maldonado.gif” alt=”” />

Exemplo 4 (ERRADO): Sem alt declarado

<img src=”marca-nome-dr-paulo-cezar-maldonado.gif” />

Entenda por que declarar o alt preenchido de vazio

Leia esse trecho de uma palestra (2) sobre acessibilidade para cegos nas páginas web:

O atributo de imagem “ALT” tem de ser utilizado com bom senso e a partir da seguinte idéia: tudo que for escrito nele será ouvido a toda hora que o leitor de tela passar por ele. Dessa forma, imagens que não tenham função, que só sirvam de decoração na tela, como imagens de linhas horizontais, bolinhas e quadradinhos decorativos e coloridos, enquadramentos, deverão vir com o “ALT vazio”, ou seja, com um espaço entre as aspas. Isso é diferente do “ALT nulo”, que é um alt com “”, ou seja, sem espaço entre as aspas. Como o nome já diz, o “alt nulo” é como se não existisse alt e o “alt vazio” é um alt com conteúdo, porém vazio.

Essa pequena diferença altera a leitura que o leitor de tela faz. Com o “alt vazio ele não lê absolutamente nada, enquanto com ele nulo alguns leitores procuram ler o conteúdo do atributo src, ou seja, tentam ler o nome da imagem.

Fonte: Como Fazer Acessibilidade nas páginas da WEB., Marco Antonio de Queiroz – MAQ, 29/08/2002 http://www.bengalalegal.com/acesso

Quando preencher o atributo HTML alt de texto

Se todos os itens abaixo forem verdadeiros no seu caso, preencha o atributo alt da imagem com uma descrição curta e clara do que ela representa:

  1. Não é um ornamento meramente estético
  2. A ausência da imagem faz o conteúdo ficar menos compreensível e completo
  3. A imagem contém um texto que está unicamente nela (neste caso, o ideal é você transcrever resumidamente o texto pra dentro do alt)

Caso não sejam os casos acima, lembre de sempre declarar o atributo HTML alt preenchido com um espaço vazio, assim:

alt=” “

Dica: Destaque todas as imagens sem o HTML alt!

Ricardo Sanches publicou um vídeo com código para automaticamente colocar bordas vermelhas nas imagens sem alt e você lembrar de declará-las no HTML! Veja:

Referências

  1. “HTML <img> alt Attribute” (em inglês) https://www.w3schools.com/tags/att_img_alt.asp
  2. “Como Fazer Acessibilidade nas páginas da WEB” http://www.bengalalegal.com/acesso
  3. “Você nunca mais vai esquecer do ALT” https://www.portalgsti.com.br/2018/01/voce-nunca-mais-vai-esquecer-do-alt.html

Como Aparecer nos Mapas do Google

Quando fazemos uma busca no Google, muitas vezes encontramos empresas cadastradas já com o local indicado nos Mapas do Google. Aqui você encontrará um passo a passo para cadastrar empresa e aparecer nos Mapas do Google / Google Maps, ou você pode solicitar um orçamento para que eu faça isso para você (clique aqui!).

Pesquisando por “clínica homeopática em Salvador” no Google, ele oferece resultados já em um mapa.

Qualquer pessoa que pode receber cartas ou ligações no número do estabelecimento, pode cadastrar empresa no Google Maps/Mapas do Google. Para isso, basta a adicionar através da interface Google Meu Negócio (no inglês, Google My Business).

Por que cadastrar uma empresa nos Mapas do Google Maps?

Como você pôde ver na imagem anterior, pesquisando por “clínica homeopática em Salvador”, o Google automaticamente mostrou um mapa em seus resultados com algumas sugestões de empresas. Ele normalmente faz isso quando você pesquisa por um produto ou serviço e determina “em x cidade” ou mesmo “em bairro y“.

Caso o seu negócio possua um endereço físico de atendimento, não tem por que você não cadastrar sua empresa no Google Maps. Fazer esse cadastro:

  •  Facilita a sua empresa a ser encontrada ao buscarem por um serviço. O usuário busca por “Clinica homeopática em Salvador” e logo no topo dos resultados de busca já pode ver no mapa a sua empresa.
  • Destaca a empresa entre a concorrência. Quem não estiver no Google Maps, deve aparecer mais embaixo na página, perdendo destaque.
  • Pode gerar mais visitas ao seu site. Pode porque, se a pessoa estiver apenas buscando seu endereço, telefone ou horário de funcionamento, ela possivelmente nem entrará no seu site, pois verá essas informações no Google. Neste caso ela provavelmente já conhece a sua empresa e queria uma informação rápida. Ao mesmo tempo, se a pessoa estiver buscando um serviço e descobrir o nome da sua empresa apontada no Google Maps, isso deve gerar um maior tráfego de novos usuários ao site, pois provavelmente visitarão o site para saber mais sobre a empresa antes de contatá-la.
  • Pode diminuir as ligações pedindo informações básicas para a sua empresa. Veja, isso pode ser bom. A pessoa que atende aos telefonemas terá menos ligações de pessoas perguntando o horário de funcionamento, se tem estacionamento, referência de como chegar. Outra forma de ler isso:
  • Ajudará a otimizar seus custos e o acesso do cliente à sua empresa. Você está facilitando e agilizando a informação para quem busca por você ou pelo o que você vende, e pode reduzir seus custos internos ao diminuir a necessidade de mais atendentes respondendo chamadas ao telefone, por exemplo.

Como cadastrar empresa para aparecer nos Mapas do Google

O procedimento é relativamente simples.
Vamos em dividir em etapas principais para você cadastrar uma empresa no Google Maps:

  1. Adicionar uma empresa ao Google Meu Negócio
  2. Adicionar informações da sua empresa no Google Meu Negócio

Você também pode economizar um tempo e solicitar um orçamento para que eu faça por você!

1) Adicionar uma empresa ao Google Meu Negócio

    1. Acesse o Google Meu Negócio em https://www.google.com.br/intl/pt-BR/business/
    2. No canto direito superior da tela, clique no botão verde “Comece agora”. Caso seja solicitado, faça login em sua conta Google (pode ser o seu e-mail do Gmail) ou crie uma;
    3. Comece a preencher os dados conforme solicitado (nome do negócio, endereço completo e os dados de contato). Todos os campos estão retratados na imagem abaixo:
      Dicas
      • Insira o nome do seu negócio de forma descritiva. O nome é “Andrea Padre”, mas é um “Consultório Odontológico e Homeopático”. Logo, você facilitará o usuário que pesquisar por um serviço ou outro a te encontrar, se você escrever: “Andrea Padre — Consultório Odontológico e Homeopático”
      • Insira em “Categoria” a sua principal, que melhor representa a sua empresa. Depois você pode adicionar subcategorias mais afuniladas.
    4. Marque a caixa “Estou autorizado a gerenciar esta empresa e aceito os Termos de Serviço” e clique em “Continuar”:
    5. O Google Meu Negócio precisará confirmar que você inseriu os dados corretos, então te enviará um código PIN de verificação. Você pode escolher  um dos 3 meios para recebê-lo:
      • Telefone: Ele te liga no telefone cadastrado e informa o código;
      • SMS: Ele envia um torpedo com o PIN como mensagem de texto (essa opção aparece apenas se você inseriu um número de celular como telefone da empresa)
      • Por Correio: Ele envia carta ao endereço cadastrado, que chegará em cerca de 12 dias.

      Clicando em “Confirmar mais tarde” ou não prosseguir na verificação, impossibilitará a sua empresa de aparecer no Google Maps.

    6. Insira o PIN informado pelo meio desejado de acordo com as orientações do meio que escolheu.

O Google pede 3 dias para ativar o seu negócio em sua interface Mapas do Google.

2) Adicionar informações da sua empresa no Google Meu Negócio

Clique em “Editar” para detalhar mais a sua empresa.

Com o seu negócio confirmado (ou em verificação ainda), você pode (e deve!) enriquecer o perfil da sua empresa no painel. As informações mais importantes a preencher agora e os motivos:

  1. Subcategorias. Elas são importantes para deixar mais claro e mostrar facilmente outros serviços que você presta, ou especificá-los mais. Ampliará a possibilidade de você ser encontrado se pesquisarem por “Dentista” ao invés de “Clínica odontológica”, por exemplo.

    Clique no lápis ao lado da categoria principal para adicionar subcategorias, ou mudar uma delas.

  2. Horários de funcionamento. Isso pode ajudar a menos pessoas te ligarem para perguntar ou se frustarem indo quando está fechado. Afinal, já estará visível facilmente na interface dos resultados de busca quando você estará aberto.
  3. Números de telefone. Tem mais de um? Facilite, adicione. E mantenha essa informação sempre atualizada, pois quem estiver a caminho de sua empresa e não salvou seu telefone, deve precisar dessa informação com agilidade.
  4. Fotos.
    1. Da fachada (para quem está tentando achar a empresa, é muito útil para se localizar mais facilmente. Dica: Pegue um print screen do Google Street View).
    2. Da sua equipe, para dar maior credibilidade à empresa e gerar empatia.
  5. Atributos. Insira as opções de acessibilidade cabíveis e as outras informações pré-estabelecidas pelo Google. Já viu o Google em algum momento dando sugestão de lugares, dizendo que ele possui banheiro, é acessível a cadeirantes etc? Essa informação pode vir daqui (ou da comunidade de usuários).

Como você pode ver, o procedimento não é complicado. Só é necessário ter cuidado na hora de preencher as informações, para tentar fazer da melhor forma para que a sua empresa tenha uma boa imagem e seja mais facilmente encontrada por quem buscar diretamente por ela, ou pelos seus serviços.

Conte com uma profissional para fazer tudo certinho

Quer que fique tudo pronto e resolvido da melhor forma possível? Conte com uma profissional para fazer o cadastro da sua empresa no Google.

Preencha seus dados abaixo para receber um orçamento por e-mail em poucos minutos.

* indica campos obrigatórios

Como trocar o WordPress de diretório na mesma hospedagem

Para fazer um site WordPress enquanto uma outra versão está online, uma das formas possíveis, e até que particularmente indico caso confie no cliente ou o projeto já esteja pago, é colocando o site já na hospedagem final dele. Por que? Ora, para começar existem diversas configurações possíveis de cada servidor, e muitas vezes você pode ter um formulário de contato quebrado no momento da troca, criando a necessidade de refazê-lo.

Vamos então supor que você tem um site no ar em http://novembroverde.com.br (option_name home no banco de dados) e está desenvolvendo um novo em http://novembroverde.com.br/wp (option_name siteurl no banco de dados)

O site novo está todo pronto e chegou a hora de migrar a versão do http://novembroverde.com.br/wp para http://novembroverde.com.br.

Passo a passo para migrar da pasta “/wordpress” para a pasta raiz “/”

É parecido com a segunda parte do tutorial “WordPress em Diretório Próprio” oficial do Codex WordPress.

Importante (o próprio Codex do WP alerta): Se não conseguir acessar seu site, será necessário acessar o painel do serviço de hospedagem e então o aplicativo phpMyAdmin para reverter os dados de acesso.

  1. Faça login no WordPress e vá em “Configurações” -> “Geral”. Ex: http://novembroverde.com.br/wp/wp-admin/options-general.php
  2. No campo “Endereço do site (URL)” troque o endereço novembroverde.com.br/wp para o novembroverde.com.br
  3. Clique em “Salvar” no final da página. Importante que neste momento pode dar erro 404. E tudo bem.
  4. No FTP, baixe os arquivos do diretório WordPress index.php e .htaccess (/public_html/wp, em nosso exemplo) para a sua máquina
  5. Edite o arquivo “index.php” mudando a linha que diz:

    require(dirname(__FILE__). ‘/wp-blog-header.php’);

    Inclua o nome da pasta onde estão os arquivos core do seu WordPress, exemplo:

    require(dirname(__FILE__).’/wordpress/wp-blog-header.php’);

  6. Salve o novo index.php
  7. Suba os arquivos index.php e .htaccess para a pasta raiz do seu site, ex, o “public_html”. Se você não visualiza o arquivo .htaccess , configure para o seu cliente FTP exibir arquivos ocultos. Se você não estiver usando Links Permanentes Legíveis, provavelmente não terá o arquivo .htaccess. Se o WordPress estiver em um servidor Windows (IIS) e usando Links Permanentes, você deverá ter um arquivo web.config em vez de um arquivo .htaccess em sua pasta core do WordPress.
  8. Logue no seu site (se você não estiver logado). A URL que deve ser usada é http://novembroverde.com.br/wp/wp-admin/options-general.php (incluindo o nome da pasta onde estão os arquivos WordPress)
  9. Se estiver usando Links Permanentes, vá em “Configurações” -> Links Permanentes” (ex: http://novembroverde.com.br/wp/wp-admin/options-permalink.php) e clicar em “Salvar” para o WordPress atualizar e deixar correto o seu arquivo .htaccess com as novas regras de reescrita de URL. Se não for possível, ele exibirá as regras que você deverá copiar manualmente para o seu arquivo .htaccess (na pasta do arquivo index.php principal).

Idealmente faça esse procedimento nas horas com menos visitas em seu site, pois nos primeiros passos o site pode apresentar falhas aos usuários. Normalmente o horário de 3 da manhã é o mais ocioso no Brasil.

Se quiser aprender a fazer temas WordPress do zero, muito mais leves do que esses que encontramos (o que é ótimo para SEO), clique aqui.

Como receber e-mails do Hostinger pelo Gmail

Você pode receber mensagens da conta de e-mail da hospedagem Hostinger em outras ferramentas ou mesmo contas de e-mail de outros serviços. O Hostinger oferece por padrão o webmail Roundcube, que não possui interface e opções muito avançadas.

Para receber cupom de 1 ano com 20% de desconto do Google G Suite, que fornece e-mail com domínio personalizado, clique aqui!

Quem gosta do Gmail e quer aproveitar sua interface para receber e-mails do Hostinger sem custos adicionais, pode criar uma conta gratuita no Gmail e fazer as configurações abaixo. Com isso, será possível você manter uma cópia das mensagens em ambos os servidores, evitando o trauma de migração e perda de mensagens no caso da necessidade de troca de serviço de hospedagem.

Passo a passo para passar a receber seus e-mails da conta do Hostinger também no seu Gmail!

As informações de servidores e portas informadas servem também para você configurar em um aplicativo de e-mail do seu celular Android, iOS ou Windows Phone, ou mesmo em um programa como o Outlook ou Mozilla Thunderbird por exemplo.

1. Do lado direito superior da interface do Gmail, clique na engrenagem;
2. Em seguida, clique em “Configurações”

3. Clique na aba “Contas e importação”
4. Então, em “Adicionar uma conta de e-mail” na seção “Verificar o e-mail de outras contas”.

5. Insira o endereço de e-mail completo que deseja receber. Ex: luisaambors@meudominio.com

6. Clique em “Próxima”

7. Deixe selecionado “Importar os e-mails da minha outra conta (POP3)

8. Clique em “Próxima”

9. Em “Nome de usuário”, preencha seu e-mail completo. Ex: luisaambros@meudominio.com

10. Insira sua senha

11. Insira o servidor POP da hostinger: mx1.hostinger.com.br

12. Selecione a porta 995 (você precisará marcar “Use sempre uma conexão segura (SSL) ao recuperar e-mails” no passo 14). Se por algum motivo não puder exigir conexão segura, marque a porta 110 e não selecione a caixa do passo 14)

13. Recomendo marcar. Serve para você manter uma cópia na conta do Hostinger, além do e-mail que você receberá no Gmail, marque esta caixa. Importante para caso você precise acessar as mensagens pelo Webmail do Hostinger, e para ter um backup.

14. Recomendado marcar para criptografar os dados que transitam pelo servidor.

15. Opcionalmente (e eu particularmente super recomendo) você pode adicionar um marcador (tag/etiqueta) para que todas as mensagens que vierem da sua conta hostinger, recebam uma marcação junto aos títulos das mensagens. Isso possibilita que você também filtre-as das demais. Especialmente importante caso você use uma conta para diversos fins.

16. Se você quer que as mensagens do e-mail hostinger não apareçam na sua caixa de entrada, marque esta opção. Assim, fica mais difícil ver as mensagens novas. É útil se for uma conta não muito importante e você queira apenas acessá-la, sem ser notificado de novas mensagens ou perder atenção com elas.

17. Clique em “Adicionar conta”!

18. Neste passo, a conta já foi adicionada com sucesso. Opcionalmente, você pode dizer “Siim” caso deseje possibilitar enviar e-mails do seu Gmail com o remetente sendo o seu endereço de e-mail do hostinger. Ex: enviar como luisaambros@meudominio.com do meu e-mail @gmail.com. Para saber como prosseguir com esses passos, veja este post: “Como enviar e-mail hospedado no Hostinger pelo Gmail“.

19. Caso não queira enviar e-mails como luisaambros@meudominio.com , marque “Não”

20. Clique em “Próxima”!

21. Pronto! Você receberá os e-mails do seu dominínio em sua caixa do Gmail :D

Caso tenha dificuldades ou queira compartilhar alguma informação adicional, comente abaixo!

Para receber cupom de 1 ano com 20% de desconto do Google G Suite, que fornece e-mail com domínio personalizado, clique aqui!

Como enviar e-mail hospedado no Hostinger pelo Gmail

O Hostinger é uma hospedagem que fornece contas de e-mail com acesso SMTP, o que possibilita você enviar e-mails de outras ferramentas e até mesmo de outras contas de e-mail. Como o hostinger oferece gratuitamente o webmail com a interface Roundcube, que não é muito avançada, uma forma de melhorar a experiência com sua caixa de e-mails dessa hospedagem, é configurar para você fazer isso através de uma conta sua no Gmail.

Veja abaixo o passo a passo para configurar o seu Gmail para enviar mensagens do seu e-mail com domínio próprio e conta hospedada no Hostinger:

1. Do lado direito superior, clique na engrenagem
2. Clique em “Configurações”

3. Vá na aba “Contas e importação”
4. Clique em “Adicionar outro endereço de e-mail” na seção “Enviar e-mail como”.

5. Na nova janela, defina o nome que você quer usar. Ele será o seu nome de remetente quando enviar um e-mail
6. Em Endereço de e-mail, preenche o e-mail do qual você quer enviar mensagens pelo gmail
7. Desmarque “Tratar como um alias”. Isso deve ser marcado se você não se conectar diretamente com os servidores de e-mail do domínio do seu e-mail
8. Clique em “Próxima etapa”

9. Insira o servidor SMTP: mx1.hostinger.com.br

10. Insira a porta 465

11. Insira seu usuário (ex: nomeescolhido@seudominio.com.br)

12. Insira sua senha

13. Mantenha a opção “Conexão Segura usando SSL (recomendado)”

14. Clique em “Adicionar conta”

15. Você verá a tela abaixo, pedindo para confirmar que o e-mail é seu:

16. Veja na caixa de entrada a mensagem do Google com as orientações. Você pode pegar o código e inserir na janela do passo 15…

17. …ou clicar no link do e-mail:

18. Se escolheu inserir o código na janela, volte nela preencha o código

19. E clique em “Confirmar”.

Se você quer inserir o código, mas fechou a janela, para visualizá-lo novamente repita os passos 1, 2 e 3 e clique em “Confirmar” ao lado do e-mail respectivo.

Prontinho!

Gerador de favicon e ícones para aplicativos com plugin WordPress grátis

Antigamente, o favicon consistia apenas em um ícone para representar seu um site mais visualmente em uma lista de favoritos do seu navegador. Ao passar do tempo, ele passou a ser exibido também junto aos títulos das janelas dos navegadores, e então, das abas que surgiram depois.

Atualmente, além dessas opções que tinham códigos variados para diferentes navegadores, agora há ainda smartphones e diferentes sistemas operacionais, como iOS, Android, Windows Phone e Chrome. Em todos esses locais, além do computador, você pode adicionar um atalho à sua tela inicial com uma imagem personalizada para representar um site. E, cada plataforma, tem suas peculiaridades, o que pode ser trabalhoso na hora de personalizar perfeitamente uma marca para cada caso…

Felizmente existe o Plugin WordPress grátis realfavicongenerator, um gerador de favicons e ícones para seu site. Basta você ativá-lo em seu WordPress e subir a imagem da sua marca. Em seguida, você pode personalizar as configurações de cada local para deixar a marca o máximo legível onde ela for exibida. Você pode inclusive alterar a cor do fundo da marca, onde isso é permitido.

Faça download aqui do plugin WordPress grátis que gera favicons e icones

Demonstração de ícones e favicons criados pelo plugin, para diferentes plataformas.

Importante:

  • Você precisa manter o plugin ativo. Se você desativá-lo, o favicon deixará de funcionar. Isso porque o código para mostrar o ícone nas diferentes interfaces é mostrado de acordo com a demanda de visualização de página. A página do plugin explica que isso é feito porque é contra as boas práticas adicionar o código diretamente no header.php do tema. Além disso, as atualizações de tema poderiam provocar problemas no funcionamento. Mas o autor garante: o plugin foi feito com as melhores práticas e não irá comprometer a performance do seu web site WordPress.
  • Você só pode checar se a exibição dos ícones/favicons estão corretas se o site está acessível publicamente. Caso seu site esteja com “Ocultar site dos mecanismos de busca” provavelmente não funcionará. O teste do funcionamento pode ser feito acessando o seguinte endereço do verificador de favicon do RealFaviconGenerator e mudando “SUA_URL” em vermelho pelo endereço de seu site: https://realfavicongenerator.net/favicon_checker?site=http%3A%2F%2FSUA_URL&ignore_root_issues=on

Leia mais detalhes sobre o plugin:

  • Por que o plugin de WordPress Favicon by RealFaviconGenerator precisa ficar ativo o tempo todo? (em inglês) https://realfavicongenerator.net/blog/why-does-the-favicon-by-realfavicongenerator-wordpress-plugin-need-to-be-activated-all-the-time/
  • O Plugin de WordPress RFG e performance (em inglês)
    https://realfavicongenerator.net/blog/rfgs-wordpress-plugin-and-performance/