Dicionário Financeiro para Investimentos

Isso é um glossário de principais termos de finanças usados na área de investimento através de banco e corretoras de investimentos.

Estudando sobre finanças, para uso próprio, anotei os principais significados dos termos usados, siglas, tipos de investimento, indexadores etc através de corretoras de investimento e bancos.

É para saber e relembrar o que significa e/ou principais características, por isso é bem resumido.

Como pode ser útil para mais alguém, exponho aqui, em ordem alfabética:

  • B3: é a bolsa de valores oficial do Brasil
  • BC: Banco Central
  • CDB: Crédito de depósito imobiliário. Investimento de Renda Fixa.
  • CDI: É a taxa de juros usada pelos bancos para emprestar dinheiro entre si. Certificado de Depósito Interbancário, é um dos indexadores mais usados em renda fixa e costuma ficar bem próximo da Taxa Selic
  • Corretora de investimentos: intermediária que vai conectar o investimento ao comprador, e repassar juros e taxas.
  • FGC: fundo garantidor de crédito. Até 250 mil reais por pessoa física por banco, está com seu investimento garantido caso o banco quebre
  • IGPM: índice geral de preços do mercado, é medido pela Fundação Getúlio Vargas, como opção à medição pelo IPCA.
  • Indexador: todo e qualquer índice da economia usado como referência para estabelecer a rentabilidade de um investimento.
  • IPCA: índice de preços ao consumidor, é medido pelo IBGE. Equivalente a inflação. Se tem rendimento acima da inflação, seu dinheiro não desvaloriza perante a ela.
  • LCA: Linha de crédito agropecuária. Ver “LCI+LCA”
  • LCI: Linha de crédito imobiliário. Ver “LCI+LCA”
  • LCI+LCA: Investimento de Renda Fixa. Livres de taxas e tributos. Exigem investimentos iniciais a partir de 5 mil e tempo mínimo de 3 meses. Fonte: Blog Rico
  • Liquidez: Grau de agilidade de conversão de um investimento sem perda significativa de seu valor. Alta liquidez = maior facilidade em retirar em menos tempo. Baixa liquidez: É necessário mais tempo/prazo para podermos reaver o dinheiro investido.
  • Pós fixada: o investimento rende dependendo do indexador
  • Pré-fixada: A rentabilidade do investimento é estabelecida no momento em que você investe,
  • Renda Fixa: Toda forma de investimento em que o investidor empresta dinheiro para uma instituição, seja ela pública ou privada, com a garantia de que irá receber o dinheiro ao final de um prazo com juros. Tipos: Tesouro SELIC, Tesouro IPCA, LCA, LCI, CDB
  • Rentabilidade: TAXA/INDEXADOR. Exemplo: o CDB do Banco Y oferece ao investidor a rentabilidade de 120% do CDI. O que significa que se no período de 1 ano o CDI ficou estável em 7% ao ano a rentabilidade será de aproximadamente 8,4% (120% de 7%) desconsiderando taxas e impostos.
  • SELIC: sigla de “Sistema Especial de Liquidação e de Custódia”. Tal sistema é uma infraestrutura do mercado financeiro administrada pelo BC. Nele são transacionados títulos públicos federais.  A taxa média ajustada dos financiamentos diários apurados nesse sistema corresponde à taxa Selic. Fonte: Banco Central do Brasil
  • Taxa SELIC: taxa de juros básica da economia, mãe de todas as taxas. Geralmente acompanha a inflação, como forma de regulá-la
  • Tesouro IPCA+: Renda fixa. A partir de 30 reais o investimento mínimo. Recomendado para investimentos de prazos maiores, pois normalmente só pode mexer após 6 meses.
  • Tesouro SELIC: Renda fixa. A partir de pouco mais de 100 reais. Rentabilidade diária, imposto de renda descontado no rendimento, IR menor quando não mexe por mais tempo.

 

Publicado por

Luisa Ambros

Pós Graduanda em MBA em Marketing e Branding e graduada em Design Gráfico, trabalhou principalmente como gerente de operações, gerente de projetos e web developer. Tem experiência no planejamento e processo de aplicativos mobile, design de interface do usuário e especializações como programadora e desenvolvedora de sites usando HTML5, CSS3, jQuery, PHP, MySQL e Wordpress. Ver todos os posts de Luisa Ambros