#Masks4All e o Brasil. Devemos usar máscaras?

Site do vídeo da campanha #Masks4All (“Máscaras para Todos”) da República Tcheca com especialistas recomendando o uso de máscaras na prevenção ao COVID-19: https://masks4all.org/

É possível ver o vídeo legendado em português aqui: https://youtu.be/HhNo_IOPOtU

Por enquanto (02/04/2020 às 08h15) a campanha foi noticiada no Brasil em poucos sites (achei 3), e de forma negativa. *A questão divide opiniões de especialistas dos diferentes países*, como é possível em um desses sites, o R7:
https://noticias.r7.com/saude/especialistas-nao-recomendam-usar-mascaras-de-tecido-para-sair-a-rua-30032020 (os outros 2 sites são o “nsctotal” e o “plox”), e em um site de Portugal “observador”, https://www.google.com/amp/s/observador.pt/2020/03/31/nestes-paises-europeus-usar-mascaras-de-protecao-tornou-se-obrigatorio/amp/ onde está sendo divulgado o vídeo sem nenhuma contra indicação, além dos especialistas da República Tcheca do vídeo.

Sinceramente Eu, Luisa Ambros, sempre fiquei com uma pulga atrás da orelha sobre o fato que “*a maioria que transmite o vírus é assintomático*” e, ao mesmo tempo, a recomendação aqui no Brasil sendo que “só infectados devem usar máscara”.

*Ué, se a maioria não sabe que está infectada, como saber se deveria estar usando as máscaras na rua?*, eu me perguntava.

Analisando as informações dos diferentes especialistas de diferentes países em diferentes níveis de contágio, Eu acho que aqui no Brasil estavam tentando evitar das pessoas todas usarem as máscaras pra *não acabar pros médicos* e as pessoas se sentirem *falsamente seguras* e, assim, evitar os cuidados básicos (como lavar a mão e limpar tudo quando chegar em casa, até). Também, pras pessoas não usarem indiscriminadamente e errado (e isso piorar mais que ajudar), acabar levando as mãos ao rosto para ajeitar a máscara (e, assim, aumentar a chance de contágio), além de gerar um comércio informal de máscaras feitas *sem controle qualidade e de higiene básicos* e difundir mais o vírus e outras coisas contagiosas (o que devemos conseguir prevenir ao lavar adequadamente antes de usar, né?).

Muitas pessoas, municípios e estados estão agindo diferente ao recomendado pelo presidente do Brasil e ficando em casa por entender que isso salvará mais vidas do que não fazer isso. Da mesma forma, entendo que temos que analisar criticamente a opinião dos especialistas de cada lado dessa situação das máscaras (e qualquer situação, na verdade) e procurarmos, cada um de nós, *uma solução que, ao máximo, esteja dentro do recomendado simultaneamente por todos os especialistas da área, além de considerar a sua realidade local, e até, a sua individualidade – contanto que não ponha outras pessoas em risco*.

*Minha conclusão*: Eu vou usar máscara somente quando sair de casa, entendendo que ela protege o outro, parcialmente, assim como me protege, parcialmente, e então diminuir a proliferação do vírus na rua sem fazer faltar pros profissionais de saúde. Vou priorizar fazer a minha própria de papel toalha e elástico, ou tecido. Se não tiver como produzir a minha, vou, ao sair de casa pra comprar algo essencial, comprar alguma máscara de outro fim que também retenha gotículas de saliva e não seja usada por profissionais de saúde, vou interromper o uso dentro do tempo limite indicado pela máscara na situação, e seguir as suas orientações de higiene. Se necessitar ou achar que é melhor opção, comprarei as de tecidos informais e lavarei a embalagem e cada uma antes de usar.

“Em um experimento, a NHK descobriu que quando uma pessoa tosse uma vez em um espaço fechado do tamanho de uma sala de aula, cerca de 100.000 gotículas podem ser liberadas em poucos segundos. Gotas grandes foram vistas caindo no chão em 20 a 30 segundos.

Microgotas, no entanto, permaneceram no ar por períodos prolongados, deixando outras pessoas no espaço vulneráveis a possíveis infecções.”

Com uma única tosse capaz de espalhar 100.000 gotas, as micro gotas também podem se espalhar durante conversas simples. Isso deixa as pessoas em risco de infecção praticamente o tempo todo”
https://pfarma.com.br/coronavirus/5362-microgoticula-conversa.html

“‘O grande erro da população é não usar máscaras’, afirma cientista chinês, especialista em coronavírus”
https://www.bnews.com.br/noticias/principal/coronavirus/263761,o-grande-erro-da-populacao-e-nao-usar-mascaras-afirma-cientista-chines-especialista-em-coronavirus.html

Fábio Vilas-Boas (@fabiovboas) tweetou: Hoje foi um dia muito importante na nossa luta contra o #Coronavírus. O governador @costa_rui lançou a campanha para uso amplo de máscaras por toda a população. O estado da Bahia está empenhado na luta contra à COVID19! https://t.co/EwhwIlgSrm

#todosDeMascara

Patins Fabiola da Silva BFS 10000: Resenha após 1 ano de uso c/ vídeo

O patins inline Fabiola da Silva BFS10000 da marca Bel Sports (segmento do grupo Bel Fix) é conhecido por possuir um dos melhores custo-benefício para a modalidade freestyle/slalom, ou para quem está querendo um patins com melhor desempenho do que um modelo amador de entrada.

Veja abaixo vídeo de unboxing com resenha em áudio e, em seguida, suas características e meu depoimento após 1 ano de uso frequente.

Características do patins BFS 10000

Esse patins é indicado para a prática de slalom e freestyle devido as características da bota de plástico rígido (concede maior controle nos pés), rodas próximas e roqueado (ou com rockering, ou seja, extremidades em tamanhos menores para facilitar manobras/rodopios).

Componentes da caixa

  • 1 par de patins pretos
  • 1 par de cadarços pretos
  • 8 rodas com rolamentos e espaçadores já instalados (4 de um tamanho maior, 4 de um tamanho menor)
  • Chave, parafusos extras e reposição dos protetores laterais

Especificações técnicas do patins

  • Rolamentos: ABEC-7 Chrome
  • Rodas: PU fundido de alta resiliência em 2 tamanhos (roqueadas, as das extremidades são menores, o que concede maior agilidade):
    • Nos tamanhos 36 a 39, as rodas são 72 (as 2 das extremidades) e 76mm (as 2 do meio).
    • Nos tamanhos 40 a 42, as rodas são 76 (as 2 das extremidades) e 80mm (as 2 do meio).
  • Frame: Single chassis em alumínio fundido

Mais detalhes do patins no site da fabricante (clique aqui).

Veja vídeos da modalidade Slalom para conhecer (clique aqui).

Resenha do patins Fabiola da Silva

Componentes e características

Ele é discreto por ser predominante preto com detalhes que parecem cristais em cinza em volta de algumas aberturas de ventilação. Para personalizar mais, uma forma simples é trocando os cadarços pretos por outra cor.

O patins Fabiola da Silva vem já com as rodas em configuração para slalom (roqueado, ou com rockering). A proximidade pequenas das rodas que é adequada para essa prática e também para freestyle. Ele não vem com freio, o que é normal nos patins dessa modalidade, pois ele atrapalharia as manobras.

Além do cadarço, o patins BFS 10000 vem com 2 fechamentos em presilha. A presilha da base ajusta bem. Contudo, a de cima, do tornozelo, mesmo bastante apertada fica um pouco folgada. Por isso, preferia usar meias grossas no topo para ficar mais justo no tornozelo e com maior precisão nos movimentos. Periodicamente no uso, eu parava e ajustava mais as presilhas.

Durabilidade, indicação de uso e custo benefício

Utilizei esse patins por 12 meses com a frequência de uso em média 2 a 3 vezes por semana inicialmente para modalidade slalom e, posteriormente, para freestyle, urban e jogar hockey. Nesse período, troquei as rodas uma única vez devido ao desgaste das originais, depois de 6 meses de uso. O patins Fabiola da Silva atendeu bem às minhas necessidades, seja fazendo giros nos cones, correndo, pulando ou fazendo manobras rápidas. Recomendo para qualquer pessoa que queira começar a se dedicar no patins em alguma dessas modalidades.

Anteriormente eu havia comprado o modelo fitness/de passeio, o Oxer Speed 7000 na Centauro e usado por 2 meses. Compra essa que poderia já ter sido substituído pelo BFS10000 se eu soubesse que me dedicaria de fato à patinação slalom e freestyle. O único motivo de eu ter parado de usá-lo foi que, infelizmente, ele foi roubado.

O custo benefício deste patins é conhecido por ser um dos melhores devido a ele não ser amador e, ainda assim, acessível. Seu preço varia hoje entre R$ 360,00 e R$ 500,00 e é possível encontrá-lo à venda online no Mercado Livre e em grandes lojas como SubmarinoNetshoes, Americanas e Centauro. Comprei em uma loja física na minha cidade (Salvador/Bahia), a Xtreme.

E você?

Se você possui dúvidas, faça sua pergunta nos comentários. Se já adquiriu esse patins, deixe seu depoimento para ajudar a tirar dúvidas de quem pensa em comprá-lo! :)

Opinião sobre Nescafé Dolce Gusto Piccolo da Nestlé e Arno, máquina para café de cápsula

Dia 5 de Outubro de 2013, chegou aqui em casa a máquina Piccolo da Arno e Nestlé Dolce Gusto. A própria embalagem foi muito bem projetada, fácil de carregar.

Se quiser comprar a máquina versão automática, clique aqui!

O conteúdo da embalagem do Piccolo Nescafé Dolce Gusto

  • Uma caixinha com 6 cápsulas para degustação, sendo elas:
    • 1 para Lungo
    • 1 Espresso intenso
    • 2 para uma dose de Chococino
    • 2 para uma dose de Cappuccino
  • Um encarte sobre o clube de fidelidade
  • Um cupom promocional que lhe fornece 2 caixas de cápsulas de cortesia pelo site oficial
  • A máquina Piccolo!

(Clique nas imagens para vê-las inteiras e maiores)

Como utilizar a Piccolo Nescafé Dolce Gusto

Basta colocar na tomada, encher o compartimento traseiro de água, apertar o botão de ligar, colocar a cápsula no compartimento, fechá-lo, e empurrar a alavanca pro lado correspondente a bebida (lado esquerdo/azul para bebidas frias e direito/vermelho para bebidas quentes).

Exemplo de uso em menos de 40s para fazer um Espresso Barista:

Exemplo de uso em menos de 40s para fazer um Nestea de Limão:

As vantagens da Nescafé Dolce Gusto

O que gostei:

  • É muito rápido e prático fazer as bebidas. Em menos de 1 minuto você pode ter um delicioso espresso ou um refrescante chá gelado, por exemplo. Para a máquina estar pronta para uso, é necessário aguardar apenas 10 segundos que o botão ficará verde e a água quente estará pronta para sair com pressão.
  • A máquina é pequena e é fácil de limpar; a base é removível e é possível desmontar a gradinha para limpá-la por dentro com facilidade.
  • O compartimento de água é grande o suficiente para fazer vários cafézinhos ou cerca de 3 chás gelados.

As desvantagens da Nescafé Dolce Gusto

O que não gostei:

  • O lixo que gera. Bebidas como Espresso são pequenas e individuais: para cada dose uma cápsula é necessária. A cápsula é composta de plástico e tem um pedaço de alumínio dentro muito difícil de remover ,e para ela ser reciclada é necessário separar as duas partes e limpar.
  • É caro. Uma caixa com 16 cápsulas custa entre ~R$18,00 e R$24,90 e muitas bebidas são ou de doses muito pequenas, ou compostas de 2 cápsulas (ou seja, a caixa de 16 cápsulas vai render apenas 8 doses e no pior dos casos cada dose vai sair ~R$ 3,12).
  • O compartimento de água tem abertura estreita o deixando difícil de limpar, o que é um grande problema pois as pequenas sobras de água acabam por formar musgo em sua base.

Reutilizando as cápsulas da Nescafé Dolce Gusto

É possível manualmente reutilizar as cápsulas, o que dá um trabalho que acaba por perder a maior vantagem que é a praticidade, na minha opinião. Segui as instruções deste vídeo e de fato funciona bem; é interessante para fazer suas próprias misturas!

Melhores sabores da Dolce Gusto

Minhas bebidas preferidas são, na ordem:

  1. Espresso Barista: Tradicionalmente recomenda-se que a dose possua 35ml, mas coloco cerca de 100ml e fica muito melhor (mais saboroso e cremoso) que Espresso Intenso, Lungo ou Espresso.
  2. Nestea Limão: Refrescante, cremoso, espumoso… melhor que o Nestea que se compra pronto e ótimo para dias quentes. Achei melhor que o de Nestea Pêssego que tem um gosto um pouco artificial.
  3. Chococino: Delicioso, cremoso, e não é doce demais. Ótimo para dias frios ou para relaxar à noite.

Sabores que não recomendo

  • Nescau: A porção é pequena (110ml) e achei que aguado e com gosto forte de adoçante. Se quiser um bom achocolatado, prefira pegar um Chococino.
  • Cappuccino e Latte Macchitato: Na prática o gosto dos dois sinto ser igual. É um café com leite com pouco sabor de café;  prefira pegar um Mocha, que contém cacau (ao contrário dos outros dois) ou o Café Au Laite que é uma cápsula só, embora numa porção menor de 180ml.

Clube de fidelidade Dolce Gusto e compra das cápsulas pelo site

Cada caixa de cápsulas vem com um código dentro. No site oficial https://www.nescafe-dolcegusto.com.br você pode se cadastrar e usar os códigos para ganhar pontos e trocá-los por recompensas como caixas de graça compradas no site (você paga somente pelo frete)! Para constar, todos os sabores podem ser visualizados e comprados aqui: https://www.nescafe-dolcegusto.com.br/flavours . Além do site, onde também é possível comprar cápsulas da Dolce Gusto é em mercados.

Devo comprar uma Nescafé Dolce Gusto?

Eu recomendo se o que você procura é praticidade. A vantagem da Dolce Gusto em relação a outras, é que ela tem opções de bebidas além do puro café. Se essa variedade é importante, pode ser a melhor escolha.

Há também a Nespresso (outra marca da Nestle), bem avaliada por ter uma grande variedade de grãos de café, além da praticidade de usar cápsulas. Gostaria de ter experimentado manipular uma para opinar e comparar, mas como não fiz isso, quem tiver e quiser pode fazer via comentários abaixo neste post!

Se você é um verdadeiro amante do café que pode abrir um pouco mão da praticidade para ter maior controle sobre a confecção e liberdade na escolha dos tipos e marcas, recomendo uma máquina manual como a Philips Saeco Poemia sobre a qual escrevi uma resenha aqui! Acaba sendo mais econômico a longo prazo, pois você poderá utilizar pó torrado e moído normalmente usado para o café coado.

Encontrei também este artigo muito útil que compara a Dolce Gusto, Nespresso e TRES: “Como escolher sua máquina de café em cápsulas?”. Vale a leitura antes de comprar uma!

Se quiser comprar a máquina Dolce Gusto melhor ainda, versão automática, clique aqui!

Opinião sobre o carro Citroën C3 Tendance 2014 1.5 Flex após mais de 1 ano de uso

Aqui vou dar minha opinião leiga, de mero usuário que presta atenção nos detalhes. Uma opinião bastante concisa de uma pessoa bem entendida de carro pode ser encontrada aqui: http://suzanecarvalho.blogosfera.uol.com.br/category/lancamento-2/page/4/, e o site oficial com detalhes do C3 é o seguinte: http://www.citroen.com.br/novo-c3

Utilizei o carro Citroën C3 Tendance 2014 1.5 Flex por 1 ano e 3 meses. Neste período:

O que gostei

  • Me acostumei tanto com o amplo para-brisa zenith que me sinto espremida quando estou em outro carro. Abrir e fechar a “cortina” dele é extremamente fácil e possível de se fazer sem desviar o olhar da frente, e enquanto dirige.
  • Ele é muito silencioso e estável em movimento, embora seja um carro um pouco alto (o que é bom para não ralar a parte inferior da frente).
  • Ele é econômico. O tanque comporta 55l e consigo fazer entre 10 e 12km/l na cidade e cerca de 14 ou 15km/l na estrada com gasolina.
  • O viva voz dele é funcional e ele e as caixas fornecem som de ótima qualidade. Pareei já 2 celulares via bluetooth e todos me ouvem muito bem, assim como ouço extremamente bem – ao contrário do que acontece quando falo com pessoas que estão no viva voz de outro carro (como experimentei no Ford New Fiesta 2014 e Honda Fit 2014).
  • O porta-luvas dele é enorme! Cabem bolsas grandes ali, junto com outras coisas menores (como caixa de óculos). Além disso, há possibilidade de abrir uma saída de ar condicionado específica para aquela área, para manter bebidas frescas, por exemplo
  • O controle do som auxiliar atrás do volante é bem prático. Sem desviar o olhar, você tateia e aperta para mudar de música, aumentar volume, ou trocar de CD para rádio ou USB…
  • O computador de bordo com informações de consumo e autonomia do tanque.
  • A embreagem é bem alta, parece que expulsa seu pé, assim como o freio também é bem alto e bastante sensível. Vejo vantagem nisso porque você precisa de menos esforço nas pernas no ato de apertar a embreagem e de freiar.
  • As marchas do câmbio encaixam bem e pessoalmente acho muito mais prático a ré ficar onde seria a 6ª marcha.
  • direção elétrica, que é extremamente leve em baixas velocidades.

O que não gostei

  • Me cortei 3 vezes em peças de plástico afiadas:
    • Uma foi no primeiro dia que peguei o carro, cortei o dedão nas bordas afiadas de plástico da cavidade onde tem o puxador para ajustar a altura do volante.
    • Outra foi entrando rapidamente e fechando a porta do carro, minha mão ralou no ponto de encaixe do plástico afiado do apoio interno da porta
    • A terceira vez também foi no mesmo local do apoio de braço interno da porta.
  • Não é possível ficar com o carro ligado sem farol aceso, pois ao desligar os faróis, os LEDs diurnos acendem automaticamente. Isso é muito ruim se você quiser que pareça que não tem ninguém no carro, e ao mesmo tempo tendo que estar com o carro ligado e engatado pronto para sair (por questões de segurança, quando se está esperando alguém em um local perigoso, por exemplo).
  • Com o tempo, começaram a ranger algumas peças de metais, provavelmente da base dos bancos
  • O farol de neblina traseiro possui apenas uma lâmpada!
  • Não tem gavetinha embaixo do banco :(
  • Parece que houve alguma intenção em colocar uma área útil para deixar objetos em cima do painel e embaixo do som, mas nada do que se coloque ali fica depois da primeira curva.
  • Senti falta de um porta copo próximo do motorista (por isso derramei café, água, milkshake, refrigerante… toda vez que tentei colocar na cavidade atrás do freio de mão). Existe uma base que fica no lado interno da tampa do porta-luvas, mas não é próximo suficiente nem prático de uso para quem está dirigindo.
  • É difícil dar buzinas rápidas, porque ela só é acionada se você mantê-la pressionada. Se você bater no volante, não sai som.
  • E por que não constar que é irritante o fato de o limpador de para-brisa não alcançar todo o topo dele? rs. Na verdade, o irritante mesmo é que SEMPRE depois que jogamos água e ligamos o limpador, quando ele termina e está quase completamente seco, escorre um fio de água do topo até embaixo no MEIO do para-brisa. Isso porque quando a palheta está no seu ponto mais alto, ela leva e deixa um pequeno acúmulo de água em cima que acaba por escorrer exatamente logo depois que o vidro está praticamente seco! :D

Comparação com o Volkswagen Polo Hatch 1.6 Flex 2008

Anteriormente eu dirigia um Volkswagen Polo Hatch 1.6 Flex 2008. Naturalmente, trocando de carro não tive como deixar de compará-los embora sejam de categorias diferentes. Como o C3 é o carro de entrada da Citroën, não é difícil dizer que os seguintes pontos perdem pro antigo Polo:

  • O Polo é um carro mais sofisticado e de melhor qualidade de material da cabina (ele é todo mais “macio”, você sente desde o acolchoado do banco até o tipo de plástico em todo ele, além do acabamento sem pontas afiadas :p).
  • O som do Polo consegue ser ainda melhor que o do C3, embora não tivesse viva voz (estou comparando com o modelo de 2008 que dirigia)
  • Tem gaveta embaixo do banco, porta copo e porta trecos mais eficientes e seguros
  • Mesmo após 5 anos de uso o Polo não apresentou barulhos de metais rangendo :p
  • O Polo 1.6 é mais potente (responde mais rápido à aceleração), o que é esperado, pois o C3 de comparação é 1.5.
  • O Polo Hatch ocupa menos espaço (pra mim isso é uma qualidade)! Achei incrível, mas o C3 é todo maiorzinho (mais largo, comprido e alto).
  • As marchas do câmbio do Polo encaixam ainda melhor.